segunda-feira, 12 de fevereiro de 2018

Meditação/Nadia Malta/VIGIEMOS E SEJAMOS PRUDENTES!


VIGIEMOS E SEJAMOS PRUDENTES!

 O Reino dos céus, pois, será semelhante a dez virgens que pegaram suas candeias e saíram para encontrar-se com o noivo. Cinco delas eram insensatas, e cinco eram prudentes. As insensatas pegaram suas candeias, mas não levaram óleo consigo”. Mateus 25:1-3.                                                                                

No texto de ontem meditamos sobre a insensatez dos Gálatas. Eles foram duramente repreendidos pelo apóstolo Paulo, pois rapidamente passaram da graça para o esforço humano em relação à salvação. Gostaria de continuar falando sobre o assunto. Hoje trazemos outro tipo de insensatez tão letal quanto à anterior! Estamos vivendo um tempo em que prudência e vigilância precisam andar juntas! Quanta insensatez no meio dos que se dizem cristãos. Quanta falta de prudência e vigilância em relação ao Reino de Deus e a Vinda do Senhor Jesus, que é certa e repentina! Este capítulo escatológico do Evangelho segundo Mateus já começa trazendo uma parábola que nos faz tremer nas bases: A Parábola das dez virgens.

A parábola trata da necessidade de vigilância e prudência da parte dos crentes em relação à Vinda iminente do Senhor. O texto fala de dez virgens à espera do Noivo. Cinco delas eram prudentes, apesar de também terem adormecido, era um descanso vigilante! Essas cinco estavam com suas candeias preparadas, elas tinham uma reserva de azeite, pois não sabiam a hora em que o Noivo chegaria. As cinco restantes não se prepararam, eram insensatas, não vigiaram, não providenciaram reserva de azeite e adormeceram tragicamente. À meia noite ouviu-se um grito: “O noivo se aproxima! Saiam para encontrá-lo”! Enquanto as prudentes saíram-lhe ao encontro, as insensatas perderam a oportunidade. Assim são os que apesar de estarem no rol de membros da igreja local não fazem parte da Fiel Assembléia que só o Senhor enxerga.

Nem todo aquele que diz Senhor, Senhor entrará no Reino de Deus”! O apóstolo Paulo falando aos Tessalonicenses em seu capítulo relativo às últimas coisas adverte: “Irmãos, quanto aos tempos e épocas, não precisamos escrever-lhes, pois, vocês mesmos sabem perfeitamente que o dia do Senhor virá como ladrão à noite. Quando disserem: "Paz e segurança", então, de repente, a destruição virá sobre eles, como dores à mulher grávida; e de modo nenhum escaparão. Mas vocês, irmãos, não estão nas trevas, para que esse dia os surpreenda como ladrão” (1 Tessalonicenses 5:1-4). Um dos instrumentos para fascinar o povo de Deus é a ação de um humanismo à revelia de Deus, que satisfaz apenas os apetites carnais. O politicamente correto tem ido de encontro à Palavra do Senhor! Aquele que vem virá e já não tardará. Despertemos!

É tempo de vigilância e de prudência constantes! Precisamos estar com as nossas candeias acesas e guardar uma reserva de azeite para que as nossas lâmpadas não se apaguem. Ou seja, que a presença do Espírito Santo, representada aqui pelo azeite que alimenta as candeias que somos nós esteja sempre conosco. Parece que o recurso da distração tão usado pelo adversário tem atraído a nossa atenção para tantas coisas fora do âmbito do Reino de Deus! Tempo de voltar ao primeiro amor e à prática das primeiras obras, como ordena o Senhor em Apocalipse (2.5): “Lembre-se de onde caiu! Arrependa-se e pratique as obras que praticava no princípio. Se não se arrepender, virei a você e tirarei o seu candelabro do seu lugar. Vigiemos e sejamos prudentes com as nossas candeias acesas e nossa reserva de azeite!! Nadia Malta. http://ocolodopai.blogspot.com.br/

Um comentário:

Cristina Almeida disse...

Muito bom o texto , nos remete a uma reflexão cautelosa e sincera com nós mesmo .

Você poderá gostar também de...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...