terça-feira, 19 de setembro de 2017

Meditação/Nadia Malta/TUDO É TREINAMENTO PARA NOS TORNAR PARECIDOS COM ELE!

TUDO É TREINAMENTO PARA NOS TORNAR PARECIDOS COM ELE!

Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito. Porquanto aos que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem do seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos”.  Romanos 8.28,29.

                                                                                             


O primeiro versículo citado é um daqueles mencionados aleatoriamente sem qualquer pudor, ou seja, cita-se para justificar as mais diferentes situações dentro e fora dos meios cristãos. Sempre completamente fora do seu contexto. Tudo que fora escrito na palavra é para a nossa edificação, exortação e consolação, ou seja, tem endereço certo. Sua aplicação é ao povo de Deus. Na verdade só podemos compreender o primeiro versículo na perspectiva do segundo. E só podemos aplicá-los àqueles que são chamados segundo o santo propósito de Deus que é conformá-los à imagem do seu amado Filho Jesus.

Olhando através desse prisma percebemos que tudo em nossa vida, enquanto cristãos é treinamento de Deus! Quando assim enxergamos, o coração se aquieta, pois nada foge ao controle soberano do Senhor. E quando nos referimos a tudo, é tudo mesmo. Somos treinados até dormindo. Enquanto o nosso corpo dorme e se refaz para as lutas diárias, o nosso espírito continua sendo ministrado por Deus.

Tenho pensado muito no que nos acontece na vida cotidiana. Nesse sábado próximo passado por causa de um acidente que derrubou o poste na esquina da nossa pequena igreja, quebrando-lhe o toldo e derrubando toda a rede de fiação tanto de energia, quanto de telefonia e internet, ficamos sem comunicação. A Cia de Luz veio restaurou a energia depois de uma madrugada de trabalho, mas a Cia telefônica não resolveu o problema. Fazendo o conserto só na segunda feira seguinte, depois de muitos telefonemas de reclamação. Resultado: Fiquei sem poder publicar o meu texto de meditação diária. Num primeiro momento entristeci, mas depois parei para pensar nos versículos citados. Tudo coopera para o bem. No caso, um teste de paciência e longanimidade. Aquietei-me. 

Nessas horas, tudo que o nosso adversário quer é que percamos a paciência e nos desesperemos. Primeiro percebemos o quanto somos dependentes desse tipo de comunicação. Basta chegarmos numa agencia bancária ou supermercado quando o sistema cai. Na verdade, a única dependência que devemos ter é a de Deus. Aquietei-me. Aprontei o texto e esperei a hora da publicação. E essa hora é de Deus, não minha. A obra é dele e não minha. Li esta semana algo muito interessante: A nossa maior Missão é a SUBMISSÃO a ele! Aquietemo-nos e submetamo-nos! Tudo é treino da parte dele para nos tornar mais parecidos com ele! Nadia Malta. http://ocolodopai.blogspot.com.br/


segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Meditação/Nadia Malta/MAU HUMOR OU LUCIDEZ SEM MAQUIAGEM?

MAU HUMOR OU LUCIDEZ SEM MAQUIAGEM?

De novo voltei a minha atenção e vi toda a opressão que ocorre debaixo do sol: Vi as lágrimas dos oprimidos, mas não há quem os console; o poder estava do lado dos seus opressores, e não há quem os console. Por isso considerei os mortos, mais felizes do que os vivos, pois estes ainda têm que viver! No entanto, melhor do que ambos é aquele que ainda não nasceu, que não viu o mal que se faz debaixo do sol”. Eclesiastes 4.1-3.

                                                                                              


Sempre achei as palavras do pensador de certa maneira muito duras. Há até quem o chame de mal humorado. Mau humor ou lucidez sem nenhuma maquiagem? Salomão definitivamente não tinha nenhuma intenção de amenizar as suas palavras para os melindrosos! Gosto disso! Sua observação sobre a vida, o homem e o tempo são de uma Lucidez e clareza contundentes. Por que temos tanta dificuldade em encarar o inevitável?

Ao ler as palavras do texto citado logo somos remetidos para tudo que temos visto e sentido em termos de país e de mundo. É quando somos impactados com o fato de que o jugo opressor, as lágrimas sem consolo vêm de longas datas. Há todo um clamor de uma ancestralidade que tem se perpetuado ao longo dos séculos. O sofrimento é democrático se não sofremos por um motivo, o fazemos por outro. É o grande espinho na carne é o ônus por se estar vivo neste vale de lágrimas que é a terra.

Em relação a isso Salomão diz: “Por isso considerei os mortos, mais felizes do que os vivos, pois estes ainda têm que viver”! Será que ele estava depressivo e tinha a intenção de se matar para desfrutar da bem aventurança de não viver mais nesta terra? Claro que não! O que vemos aqui é a constatação de fatos irrefutáveis! Por mais fé que tenhamos emocionalmente não tem sido fácil para nenhum de nós. Pensamos nos filhos e netos e toda a nossa posteridade. Há tanta perversão de valores. Há tanta maldade. Aliás, o mal tem se institucionalizado. O casamento do mal com a impunidade têm gerado frutos amargos.

Na sequência das palavras do pensador ele acrescenta: “No entanto, melhor do que ambos é aquele que ainda não nasceu, que não viu o mal que se faz debaixo do sol”. Tem como não concordar com ele? Receio que não! Apesar de ser viciada na Esperança, não sou cega e a minha Esperança não se prende apenas a esta vida. A minha Esperança é uma pessoa chamada Cristo. Nele ponho a minha confiança e nele espero sempre! Contudo, quando nossos olhos se detêm nos acontecimentos à nossa volta tendemos a desanimar e esmorecer. Que possamos fazer como o salmista: “Elevo os meus olhos para os montes. De onde me virá o socorro? O meu socorro vem do Senhor que fez os céus e a terra”. Nadia Malta. http://ocolodopai.blogspot.com.br/

domingo, 17 de setembro de 2017

Meditação/Nadia Malta/GRAÇA E PAZ NOS SEJAM MULTIPLICADAS!

GRAÇA E PAZ NOS SEJAM MULTIPLICADAS!

                                                                                              

Graça e paz lhes sejam multiplicadas, pelo pleno conhecimento de Deus e de Jesus, o nosso Senhor”. 2 Pedro 1.2.
                                                                                         


O apóstolo Paulo falando a Timóteo o saúda assim: “Graça, misericórdia e paz da parte de Deus Pai e de Cristo Jesus, o nosso Senhor”. Ouvimos tantas vezes a saudação apostólica, seja o modelo usado por Pedro ou por Paulo, mas nunca prestamos atenção na profundidade espiritual dessas palavras. Como estamos necessitados da consciência daquilo que já recebemos da parte de Deus para a vida e para a piedade!

 Ao pararmos para meditar nas palavras trazidas pelos apóstolos Pedro e Paulo percebemos que eles, mais que um simples desejo, também ministravam sobre seus leitores de todas as épocas a certeza da provisão de Deus. Não fomos alcançados e deixados entregues à nossa própria sorte. Antes, fomos capacitados com tudo de que realmente necessitamos para enfrentarmos os reveses da vida.

Sim, necessitamos que a Graça, a Misericórdia e a Paz nos sejam dia a dia multiplicadas e isto só é possível pelo conhecimento de Deus e do Senhor Jesus Cristo que sempre nos conduz em triunfo. Esse conhecimento não se trata apenas de algo teórico, mas experiencial. Precisamos aprender a aplicar o Cristo em nossas vidas. A Graça de Deus não é apenas salvadora e se fosse já estava de bom tamanho. Ela é sustentadora, somos alimentados por ela que nos nutre.  Ela é fortalecedora, por ela somos fortalecidos para enfrentar os embates da vida que não são poucos. Ela é firmadora, por ela somos colocados de pé na presença do Filho do Homem.

Também necessitamos da consciência da Paz que excede todo o entendimento. Não a paz como ausência de problemas, mas a paz conquistada pelo próprio Príncipe da Paz, Jesus nos reconciliando com Deus e nos fazendo seus filhos. O trio é completado pela presença da Misericórdia, essa compaixão indizível de Deus por nós, apesar de nós! Ele conhece as nossas fragilidades. Ele sabe que sozinhos não chegaremos a lugar nenhum, por isso ele nos assiste em nossas fraquezas. Essas três virtudes são derramadas e multiplicadas sobre nós para que sejamos canais delas. Despenseiros delas. Deus nos chamou para a sua própria gloria e virtude. Diz o apóstolo Pedro na sequencia do versículo citado: “Seu divino poder nos deu todas as coisas de que necessitamos para a vida e para a piedade, por meio do pleno conhecimento daquele que nos chamou para a sua própria glória e virtude”. (2 Pedro 1.3). Nadia Malta. http://ocolodopai.blogspot.com.br/


Você poderá gostar também de...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...