sábado, 23 de outubro de 2010

Devocional/Antonio Emilio/TOMANDO VOCÊ PELA MÃO

Se descer agora mesmo da cruz,
nós creremos nele!

  
Ele confiou em Deus
e disse que era Filho de Deus.

Vamos ver se Deus quer salvá-lo agora!
(Mateus 27.42-43)

TOMANDO VOCÊ PELA MÃO

Sugestão amiga:

Todo dia, separe um tempinho, pare tudo e converse:

“Jesus, eu te agradeço por tudo”.

Orando assim, você é humilde.

Orando assim, você confia profundamente no amor de Jesus.

Você se rende a Jesus, e agradece.
Você glorifica a Jesus e agrada o Pai.

É um grito de entrega.
É o que Paulo nos transmitiu de Deus:

... dando graças constantemente a Deus Pai por todas as coisas,
em nome de nosso Senhor Jesus Cristo.
(Efésios 5.20)

À medida que orar assim - diariamente, sem cessar - creio que o Pai te dirá:

“Meu filho (minha filha), aumente a chama da confiança em mim.

Mantenha ela ardendo.

Quero que seja feliz de verdade.
Que experimente essa confiança, repetidas vezes.

Até chegar o dia em que jamais viverá sem senti-la.

Confie no meu amor.

Se me ama - e crê no meu amor por você - entregará tudo o que você é nas minhas mãos.

Igual à criancinha que nem pergunta ‘Para onde vamos?’, mas sai de mão tomada pela mãe, cheia de regozijo.

Quantas bênçãos isso te garante, meu pequenino (minha pequenina)”.

Regozijai-vos sempre.
Orai sem cessar.

  
Em tudo, dai graças,
porque esta é a vontade de Deus
em Cristo Jesus para convosco.
(I Tessalonicenses 5.16-18)

(Paráfrases de Meditações para Maltrapilhos de Brennan Manning).

Fazemos os nossos pedidos
por causa da Tua grande compaixão

  
e não porque sejamos bons e honestos.
(Daniel 9.18)

VAMOS LER A PALAVRA DE DEUS, TODOS NÓS
Devocional/Antonio Emilio

sábado, 16 de outubro de 2010

Devocional/Antonio Emilio/AMOR INCONDICIONAL

Nós amamos
porque Deus nos amou primeiro.
(I João 4.19)

  
AMOR INCONDICIONAL

Jesus tem respeito soberano pela dignidade dos seus discípulos.

São pessoas. Não são brinquedos.

Depois que Pedro negou a Jesus pela terceira vez, Jesus voltou-se e olhou diretamente para Pedro:

O Senhor voltou-se e olhou diretamente para Pedro.
Então Pedro se lembrou da palavra que o Senhor lhe tinha dito:
"Antes que o galo cante hoje, você me negará três vezes".
(Lucas 22.61)

O olhar de Jesus trouxe à raça humana uma revelação. Pura e explícita.

Uma revelação para nossa alegria e sossego.

Como assim?

Pedro sabia que nenhum ser humano o amou - nem amaria - como Jesus o amou.

O Filho do Deus vivo, o Cristo confessado por Pedro, olhou nos olhos de Pedro e ali viu seu terror.

Jesus assistiu “de camarote” Pedro chafurdando no próprio vício: sua sede por segurança.

Sede que levou Pedro a negar seu Senhor.

Três vezes.

Mas, ainda assim, o Senhor o amou.

E assim, reconhecemos que o amor de Deus por Pedro é com aceitação plena e incondicional. Eis a revelação.

Já o homem impõe condições no amor: “Se você me amasse de verdade, você...

É um amor de troca – até no miúdo, no sutil e no inconsciente.

Depositamos nosso querer no fim da frase: “Se você me amasse de verdade, você...

Nosso amor não é incondicional.

O amor de Deus é incondicional.

Há quem diga: “Amar assim não é possível! Não é humano!”

Diz com razão.

Ninguém ama desse jeito, a menos que Deus conceda esse tipo de amor.

Não brilhamos com luz própria.
Brilhamos quando refletimos a luz de Deus.

E a esperança não nos decepciona,

  
porque Deus derramou seu amor
em nossos corações,
por meio do Espírito Santo
que ele nos concedeu.
(Romanos 5.5)

(Paráfrases de Meditações para Maltrapilhos de Brennan Manning).

Amem os seus inimigos e orem
por aqueles que os perseguem.
Para que vocês venham a ser filhos
de seu Pai que está nos céus.

  
Porque Ele faz raiar o Seu sol
sobre maus e bons.
E derrama chuva
sobre justos e injustos.
(Mateus 5.44,45)

VAMOS LER A PALAVRA DE DEUS, TODOS NÓS
Devocional/Antonio Emilio

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Devocional/Antonio Emilio/SALTO DE CONFIANÇA

Saí nu do ventre da minha mãe, e nu partirei.
O Senhor o deu, o Senhor o levou.
Louvado seja o nome do Senhor.
(Jó 1.21)

  
SALTO DE CONFIANÇA

Para muitos, confiar no Criador não acontece facilmente.

Confiar no Altíssimo não nasce por você descobrir na filosofia ou na cosmologia uma prova de que o Altíssimo existe.

Vejamos bem.

Às vezes, já começo a confiar em você quando meus olhos se cruzam com os seus.

Outras vezes, começo a confiar em você quando compartilhamos algo em comum.

Contudo, é mais provável que eu confie em você porque eu amo você.

Em última análise, quem confia no Altíssimo, confia porque O ama.

Não confiamos primeiro e amamos depois.
Amamos primeiro e confiamos depois.

Jó confiou em Deus porque O amava.
E você só confiará em Deus quando amá-Lo também.

E você amará a Deus não porque O estudou.
Você amará a Deus porque O tocou – correspondendo ao toque de Deus.

Mas sabia que, mesmo assim, seus problemas ainda não acabaram?

Ainda é possível que você brigue com Deus.

Ou é possível que você brade como Jesus bradou: “Meu Deus, meu Deus, por que me abandonaste?”

Mas aí... somente se você ama o Altíssimo é que você dará aquele salto de confiança. Aquele salto no escuro, sem volta: “Papai, em tuas mãos entrego meu espírito”.

E também Isaías diz:
“Virá um descendente do rei Davi, filho de Jessé.

Ele aparecerá para governar
os que não são judeus...

  
e eles terão esperança nele.”
(Romanos 15.12)

(Paráfrases de Meditações para Maltrapilhos de Brennan Manning).

Disse-me o SENHOR: Viste bem.

  
Porque eu velo sobre a minha palavra
para a cumprir.
(Jeremias 1.12)

VAMOS LER A PALAVRA DE DEUS, TODOS NÓS
Devocional/Antonio Emilio

domingo, 10 de outubro de 2010

Devocional/Antonio Emilio/NÃO TER-SE EM ALTA CONTA

Quando alguém o convidar para um banquete de casamento,
não ocupe o lugar de honra.


Pois pode ser que tenha sido convidado alguém
de maior honra do que você.
(Lucas 14.8)

NÃO TER-SE EM ALTA CONTA

Ao exaltar os pobres em espírito, Jesus inverteu toda a idéia antiga de grandeza humana. Jesus ofereceu uma compreensão totalmente nova da vocação humana.

Jesus diz: como uma criança pequena, não se tenha em alta conta. Não se ache muito.

Você será bem-aventurado, se amar ser desconhecido. Será bem-aventurado, se amar que o considerem como nada.

Cristão, faça a si mesmo as duras perguntas:

Prefiro que me desprezem, a receber honras?

Prefiro que zombem de mim, a me louvarem?

Prefiro me humilhar, a amar glória vinda dos homens?

E enfim: embora prefira desprezo, zombaria e humilhação, estou na “paz de Deus, que excede todo o entendimento?

Praticar a pobreza em espírito não significa viver super-sensível à crítica. Não é convite para ser ofendido.

Pois, quanto à ofensa, a maioria das feridas do homem - a massagem sem fim do último machucão do seu ego, sentimentos de raiva, rancor, ressentimento e amargura – têm outras fontes:

A recusa em admitir sua pobreza espiritual, a obsessão pelos próprios direitos e a necessidade de estima diante dos outros.

Mas quem segue à risca a dica de Jesus e toma o último lugar do banquete, não se envaidece quando depois o chamam para o lugar de honra (e – como não? - também não fica chocado quando, porventura, o mandam para o último lugar do banquete).

Pelo contrário, quando você for convidado,
sente-se no último lugar.


Assim, quem o convidou vai dizer a você:
“Meu amigo, venha sentar-se aqui
num lugar melhor”.

E isso será uma grande honra para você
diante de todos os convidados.
(Lucas 14.10)

(Paráfrases de Meditações para Maltrapilhos de Brennan Manning).


Porque quem se engrandece será humilhado.
 Mas quem se humilha será engrandecido.
 (Lucas 14.11)

VAMOS LER A PALAVRA DE DEUS, TODOS NÓS
Devocional/Antonio Emilio

terça-feira, 5 de outubro de 2010

Devocional/Antonio Emilio/TER MEDO DO FRACASSO É UMA ARMADILHA

(...) e Gideão, seu filho,
estava malhando o trigo no lagar,
para o pôr a salvo dos midianitas.


Então, o Anjo do SENHOR lhe apareceu
e lhe disse:
O SENHOR é contigo, homem valente!
(Juízes 6.11,12)

TER MEDO DO FRACASSO É UMA ARMADILHA

Embora a Palavra de Deus fale da cruz de Cristo, da escravidão mortal trazida pelo pecado e do resgate do homem perdido, relutamos em admitir os fracassos da nossa vida.

Por quê?

Em parte, não admitir nossos fracassos é um mecanismo de defesa da natureza humana contra nossa própria insuficiência.

Porém, em maior parte, não admitimos nossos fracassos por causa da imagem “bem-sucedida” que nossa cultura exige.

Quem teme o homem cai em armadilhas,
mas quem confia no Senhor está seguro.
(Provérbios 29.25).

Há problemas reais em projetar “a imagem perfeita” diante dos homens.

Primeiro: a imagem perfeita é uma mentira – nem sempre estamos felizes, otimistas, no comando.

Segundo: a imagem “impecável” impede que alcancemos o coração das pessoas de verdade, que acham que não seriam compreendidas por nós.

E terceiro: ainda que pudéssemos - nesta vida - escapar de todo conflito, sofrimento ou erro, seria uma existência superficial.

O ser humano que está em Cristo - com profundidade - é aquele que fracassa e aprende a viver com seu fracasso, sem ter medo do fracasso.

O que Tu queres
é um coração sincero.


Enche o meu coração
com a Tua sabedoria.
(Salmos 51.6)

(Paráfrases de Meditações para Maltrapilhos de Brennan Manning).

Então, se virou o SENHOR para ele e disse:


Vai nessa tua força
e livra Israel da mão dos midianitas.
Porventura, não te enviei Eu?
(Juízes 6.14)

VAMOS LER A PALAVRA DE DEUS, TODOS NÓS
Devocional/Antonio Emilio

sábado, 2 de outubro de 2010

Devocional/Antonio Emilio/OLHOS: JANELA DA ALMA

Os olhos são a candeia do corpo.
Quando os seus olhos forem bons,


igualmente
todo o seu corpo estará cheio de luz.

Mas quando forem maus,


igualmente
o seu corpo estará cheio de trevas.
(Lucas 11.34)

OLHOS: JANELA DA ALMA

Diz-se que somos aquilo que enxergamos.
E enxergar depende dos olhos.

Jesus usa a metáfora dos olhos mais vezes que metáforas sobre o que sentimos vontade ou carregamos na mente.

O provérbio “Os olhos são a janela da alma” tem uma verdade profunda.

Os olhos revelam se a alma é apertada (portanto, cheia de entulhos) ou espaçosa.

Revelam se a alma é hospitaleira ou vive de criticar tudo.

Revelam se a alma sente compaixão ou vive julgando os outros.

Em geral, enxergamos os outros como enxergamos a nós mesmos.

Quando isso pode ser positivo?

Quando reconheço que, sem o Espírito de Deus, o pecador é incapaz de somar um centímetro que seja à sua estatura espiritual.

Quando estou em Cristo, faço pazes com minha humanidade imperfeita. Eu abraço minha condição de maltrapilho amado pelo Todo-Poderoso:

Sejam bondosos e compassivos uns para com os outros,
perdoando-se mutuamente,
assim como Deus os perdoou em Cristo.
(Efésios 4.32)

Em Cristo, sou capacitado a tolerar no próximo o que antes era inaceitável em mim, com humildade e perdão.

Quando estou em Cristo, enxergo no próximo minha própria condição: um pecador que necessita da cruz de Cristo para viver a verdadeira Vida.

Portanto, cuidado...


para que a luz
que está em seu interior
não sejam trevas.
(Lucas 11.35)

(Paráfrases de Meditações para Maltrapilhos de Brennan Manning).

Eu sou a luz do mundo.
Quem me segue não andará nas trevas.


Pelo contrário, terá a luz da vida.
(Jesus Cristo, em João 8.12)

VAMOS LER A PALAVRA DE DEUS, TODOS NÓS
Devocional/Antonio Emilio

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Devocional/Antonio Emilio/DIVIDIDO DENTRO DE MIM

Se alguém quiser acompanhar-me,


negue-se a si mesmo,
tome diariamente a sua cruz
e siga-me.
(Jesus Cristo em Lucas 9.23)

DIVIDIDO DENTRO DE MIM

A evidência suprema de quem experimentou o perdão de Deus e Sua paciência infinita, é conseguir perdoar os outros e ser paciente com eles.

Esse sinal, dado por Jesus, sela você como alguém no Espírito.

Alguém perdoado, que também perdoou a si mesmo.

Deus é perfeito, e não mente:

Deus perdoou todos os nossos pecados
e anulou a conta da nossa dívida,
com os seus regulamentos
que nós éramos obrigados a obedecer.

Ele acabou com essa conta, pregando-a na cruz.
(Colossenses 2.14)

Não gostar de si mesmo é pecado.

Contudo, depois de tudo o que Jesus fez por mim, eu me divido dentro de mim.

Faço de mim um escravo dos meus fracassos morais.

Começo a remexer meus pecados apagados.

Francis Macnutt toca na ferida:
“Se o Senhor Jesus te lavou no sangue dele, e perdoou todos os teus pecados, como você ousa recusar o perdão a si mesmo?”

Esquecendo que Jesus abriu acesso direto ao trono de Deus, meu coração teimoso não se abre para Papai.

Em vez disso, desconfio da eficácia do perdão e da paciência do Criador, para quem sim é sim, e não é não:

Deus não é homem, para que minta.
Nem filho de homem, para que se arrependa.

Porventura, tendo Ele prometido, não o fará?
Ou, tendo falado, não o cumprirá?
(Números 23.19)

Você duvida do perdão do Pai na cruz de Cristo?

Bem...

A Palavra revela que o Deus de amor é Deus zeloso.

Na adoração vinda dos Seus filhos, Ele gosta de exclusividade.

Só tem adoração para Ele, e mais ninguém.

Todavia, deixo de ofertar todo o meu ser ao Deus perfeito. Pois continuo escravo do meu próprio ego - até no desprazer, neste caso, não se perdoar.

E como resultado, fico surdo para o grito de angústia dos outros, e sou impaciente com eles.

Que cilada!

Eis a tragédia de um coração dividido.

Talvez isso explique o zelo de Deus para conosco.

Sutilmente, restabeleci o meu “eu” de criatura imperfeita como centro de tudo.

Fiz de mim mesmo... meu ídolo.

Boas coisas, contudo, se acharam em ti.


Porque tiraste os postes-ídolos da terra
e dispuseste o coração
para buscares a Deus.
(II Crônicas 19.3)

(Paráfrases de Meditações para Maltrapilhos de Brennan Manning).

Eles se esqueceram de Deus, o seu Salvador,
que havia feito coisas maravilhosas no Egito.


Que coisas extraordinárias Deus fez ali!
Que coisas espantosas fez no Mar Vermelho!
(Salmos 106.21,22)

VAMOS LER A PALAVRA DE DEUS, TODOS NÓS
Devocional/Antonio Emilio

sábado, 25 de setembro de 2010

Devocional/Antonio Emilio/PRA DESCONTRAIR – E EVANGELIZAR

PRA DESCONTRAIR – E EVANGELIZAR

No fundo, no fundo, a Branca de Neve gosta que a Bruxa Má exista.


Pois ao lado da Bruxa Má, a Branca de Neve sai mais bonita na foto.

Todavia, quando a Bruxa Má conhece Jesus, e Jesus regenera a Bruxa (lavando TODO o pecado dela), a Branca de Neve fica feia na foto.

Branca de Neve fica tensa. Bem nervosa.


Em vez de se arrepender de seus pecadinhos (que merecem uma punição proporcional, justa, bem medida e bem pesada), a Branca de Neve se irrita com Jesus.

E vai questioná-lo como Ele foi capaz de perdoar a Bruxa Má:

- Depois de tudo o que ela fez! Como você foi capaz de perdoá-la?

- Ela se arrependeu com coração sincero. EU SOU Deus. Eu sei ler corações. Garanto que ela se arrependeu de TUDO.

- E é assim? É só ela se arrepender e pronto?

- De jeito nenhum! Por tudo o que fez, a Bruxa merece ser punida. E punida com a morte. Além disso, a alma dela merece sofrer de remorso. Eternamente.

- E aí?

- E aí que só há duas saídas: ou morre a Bruxa pelo pecado dela... ou morre Deus de amor por ela.


- Eu morri e ressuscitei de amor por ela. E ela aceitou meu amor com um coração sincero. Está limpa.

- Isso não é justo!

- Como não? Eu paguei cada gota de sangue. O meu sangue é santo. Garanto que não há mais nenhum resquício de dívida. É justo, sim.


- Você foi misericordioso demais! Não podia!

- Filha amada, é a minha misericórdia. E EU SOU Deus. Garanto que eu podia.


- E como viste, não basta se arrepender. Além do arrependimento dela, a minha morte, e morte de cruz, foi fundamental.


- Eu não aceito isso!

- Filha, a minha misericórdia é do tamanho de Deus. E você também já tem o meu amor. Que tal você aceita-lo? Vamos morar comigo no...

- Eu não preciso do seu amor. Eu sou boazinha!

E com o coração duro, Branca de Neve vai embora, escandalizada. (...)

Quantas “Brancas de Neve” e “Bruxas Más” temos espalhadas assim pelo mundo?

E pasmem:

Se a Branca de Neve não for humilde diante de Deus, e rejeitar o amor dEle, ela se afogará espontaneamente no próprio pecado. No mínimo, o pecado do orgulho. E morrerá em justo tormento.

Enquanto a Bruxa irá para o colo do Deus Pai, como filha bendita e amada do Altíssimo, em Cristo Jesus.


O amor infinito de Deus escandaliza.

Oremos por tantas “Brancas de Neve” e “Príncipes Encantados” nesta Terra.

Mas nós anunciamos o Cristo crucificado
- uma mensagem que para os judeus é ofensa
e para os não-judeus é loucura.
(I Coríntios 1.23)

(...) pois não existe nenhuma diferença entre as pessoas.
TODOS PECARAM e estão afastados da presença gloriosa de Deus.


Mas, pela sua graça e sem exigir nada,
Deus aceita todos por meio de Cristo Jesus,
QUE OS SALVA.
(Romanos 3.22-24)

VAMOS LER A PALAVRA DE DEUS, TODOS NÓS
Devocional/Antonio Emilio

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Devocional/Antonio Emilio/MIGALHAS QUE DÃO VIDA ETERNA

O orgulho do homem o humilha.
Mas o de espírito humilde obtém honra.
(Provérbios 29.23)


MIGALHAS QUE DÃO VIDA ETERNA

Sejam todos humildes uns para com os outros,
porque ‘Deus se opõe aos orgulhosos, mas concede graça aos humildes’.
Portanto, humilhem-se debaixo da poderosa mão de Deus,
para que ele os exalte no tempo devido.
(I Pedro 5.5,6)

Tais palavras assustam.
Mas também consolam.

Deus resiste ao orgulhoso.

Mas se entrega totalmente ao pequeno e humilde de espírito.

Deus não resiste a ele, nem consegue recusar-lhe coisa alguma.

A estrangeira cananéia, que pediu ajuda a Jesus, deu um exemplo que brilha (Mateus 15.21-28).

De início, Cristo lhe responde que a missão dele era somente com as ovelhas perdidas de Israel.

Parece uma resposta severa de Jesus.

Mas houve, por certo, algo no tom dele que encorajou a estrangeira a insistir com fé, esperança e coragem:

“Sim, Senhor, mas até os cachorrinhos comem das migalhas que caem da mesa dos seus donos”.

Que alívio para Jesus testemunhar tamanha fé, singela e humilde, em pleno funcionamento, após tanta luta com as autoridades religiosas, fiéis à letra da Lei, mas ignorantes da amizade genuína com Deus, em espírito e em verdade.

A mulher estrangeira se humilhou, e o Filho de Deus a exaltou:

“Mulher, grande é a sua fé! Seja conforme você deseja.”

Jesus não pôde resistir à humildade da estrangeira cananéia, do ladrão arrependido na cruz, de Maria Madalena e de tantas outras ovelhas.

Os sacrifícios que agradam a Deus
são um espírito quebrantado.


Um coração quebrantado e contrito,
ó Deus, não desprezarás.
(Salmos 51.17)

(Paráfrases de Meditações para Maltrapilhos de Brennan Manning).

Tenho outras ovelhas
que não são deste aprisco.
É necessário que eu as conduza também.


Elas ouvirão a minha voz,
e haverá um só rebanho
e um só pastor.
(Jesus Cristo, em João 10.16)

VAMOS LER A PALAVRA DE DEUS, TODOS NÓS
Devocional/Antonio Emilio

sábado, 18 de setembro de 2010

Devocional/Antonio Emilio/ACEITAR A VONTADE DE DEUS

Eu é que sei que pensamentos tenho
a vosso respeito, diz o SENHOR.


Pensamentos de paz, e não de mal,
para vos dar o fim que desejais.
(Jeremias 29.11)

ACEITAR A VONTADE DE DEUS

A entrega total à vontade de Deus consiste em saber o propósito dele para você - em cada pessoa, acontecimento, contexto e dificuldade que encontre.

Se o Criador do Universo despedaçou tua linda estratégia, e te conduziu a uma caverna, em vez do topo da montanha, é porque Ele deseja que você descubra o plano dele.

Porque o plano do Todo-Poderoso Deus é mais belo que qualquer coisa com que você sonhe ou tenha sonhado.

Confie no SENHOR de todo o coração e não se apóie na sua própria inteligência.
(Provérbios 3.5)

Enfim, diga: “Seja feita a Tua vontade” e não a minha.

A resposta sincera do cristão confiante é “Muitíssimo obrigado, Senhor Jesus”, ainda que você responda rangendo os dentes.

Porque os Meus pensamentos
não são os vossos pensamentos,


nem os vossos caminhos
os Meus caminhos, diz o Senhor.
(Isaías 55.8)

(Paráfrases de Meditações para Maltrapilhos de Brennan Manning).

Assim será a palavra
que sair da Minha boca:
ela não voltará para Mim vazia.


Antes, fará o que Me apraz,
e prosperará
naquilo para que a enviei.
(O SENHOR, em Isaías 55.11)

VAMOS LER A PALAVRA DE DEUS, TODOS NÓS
Devocional/Antonio Emilio

Você poderá gostar também de...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...