quinta-feira, 31 de agosto de 2017

Meditação/Nadia Malta/“CORAÇÃO: FÁBRICA DE ÍDOLOS”!

“CORAÇÃO: FÁBRICA DE ÍDOLOS”!

Filho do homem, estes homens ergueram ídolos em seus corações e puseram tropeços ímpios diante de si. Devo deixar que me consultem? Ora, diga-lhes: ‘Assim diz o Soberano Senhor: Quando qualquer israelita erguer ídolos em seu coração e puser um tropeço ímpio diante do seu rosto e depois for consultar um profeta, eu o Senhor, eu mesmo, responderei a ele conforme a sua idolatria”. Ezequiel 14.3,4.

                                                                                              


Li outro dia uma frase atribuída a João Calvino, que ficou martelando em minha mente: “O Coração do homem é uma fábrica de ídolos”! Grande verdade! Fabricamos um ídolo com a maior facilidade e desfaçatez! Se alguém fizer de um objeto, pessoa ou situação o centro da sua vida, defendendo com unhas e dentes, e disser que isso não é cultuar um ídolo não sabemos mais o que é. O grande problema com os ídolos é que eles são espertos e se disfarçam com muita facilidade e astúcia. Fazem isto exatamente para confundir. A idolatria se disfarça em zelo, em amor, em apego. São muitos os seus disfarces. Contudo, no trono do coração do servo do Senhor só cabe um ocupante: O Senhor Jesus Cristo!

Por isso é tão importante checarmos a sala do trono do nosso coração. Quem está assentado naquele Trono? Qualquer outro ocupante que não seja o Senhor é usurpador. Seja quem for: Marido, filhos, netos, situações, bens e até políticos. Aliás, vivemos um tempo em que os políticos não só têm sido entronizados nos corações até mesmo do povo de Deus. Eles têm sapateado ali, provocando encrencas e divisões em amizades de anos. Coisa séria e perigosa ter político de estimação em um tempo de derrocada moral e ética sem precedentes!

Os versículos citados estão inseridos em um contexto que fala do castigo dos idólatras. O Senhor traz uma palavra dura por meio do profeta Ezequiel sobre aqueles que praticam suas detestáveis idolatrias, mais especificamente ainda fala aos que erguem seus ídolos no coração e ali prestam seus cultos. A esses o Senhor declara: “Quando qualquer israelita ou qualquer estrangeiro residente em Israel separar-se de mim e erguer ídolos em seu coração e puser um tropeço ímpio diante de si e depois for a um profeta para me consultar, eu o Senhor, eu mesmo, responderei a ele. Voltarei o meu rosto contra aquele homem e farei dele um exemplo e um motivo de zombaria. Eu o eliminarei do meio do meu povo. E vocês saberão que eu sou o Senhor”. Quanto servo de Deus em situação de vergonha! Não seria o próprio Senhor respondendo segundo os ídolos?

Quanta oração não respondida! Deus não divide a glória dele com ninguém! Não seria essa a razão de tanto fracasso no meio do povo que é chamado pelo nome do Senhor? Bom checar os depósitos espirituais para ver se não há algum ídolo escondido em nossos porões! Bom abrir a sala do trono do coração e deixar a luz do céu entrar como diz a letra do velho hino. O Senhor tem respondido a muitos conforme a sua idolatria! Tempo de pensar no assunto com temor e santo tremor! Nadia Malta. http://ocolodopai.blogspot.com.br/

Artigo/Nadia Malta/“SEU” ARAÚJO FARIA HOJE 98 ANOS...

“SEU” ARAÚJO FARIA HOJE 98 ANOS...

                                                                                       
   

Meu pai faria hoje 98 anos! Ele nasceu em 1919 no alto Sertão da Paraíba em um dos lugares mais áridos da terra. Partiu aos 74 anos, para o padrão de hoje ainda considerado jovem. As inúmeras enfermidades provocadas pelo peso de uma culpa quase irremediável motivaram a partida. Essa culpa, por uma mágoa profunda causada à minha mãe, foi uma companheira cruel por toda a vida e o fez murchar. Talvez pela rudeza de uma criação sertaneja, e acostumado aos rigores da aridez, nunca aprendeu a pedir perdão ou sequer desculpas com palavras. Contudo, mesmo sem usar as palavras, ele se desdobrava em atos concretos de amor na forma de provisão, zelo e abnegação pela família. Todavia, descobrimos que para os maus entendedores nem todas as palavras do mundo, nem todos os atos de amor são suficientes para perceber uma alma arrependida! E foi assim com ele: Partiu sem voz e sem vez! Quanta dor teria sido evitada para ambos!

Lembro-me dos finais de ano, quando ele virava noites fazendo as declarações de imposto de renda para inúmeras pessoas, mesmo tendo que levantar cedo na manhã seguinte para o seu trabalho oficial de contador. Esse trabalho que lhe roubava horas preciosas de descanso e gerava uma fonte de renda extra. Essas coisas que cheiravam a fragilidades não eram com ele, contudo, não queria que os filhos passassem pelo que ele passara na infância. Ele chegou a exteriorizar isso muitas vezes, especialmente sob o efeito revelador do vinho degustado aos domingos no almoço em família. Aprendi com ele a não fazer dívidas e a não comprar o que não preciso e nunca fazer empréstimo a não ser por uma situação extrema de saúde, questão de vida ou morte como diria ele. Sua vida foi sempre entremeada de tempos de “vacas gordas e magras”. Quando o desemprego batia à porta e foram muitas vezes, ele tinha sempre uma reserva. Ele não era o José do Egito, mas era José Araújo e sempre se preparava para os dias mais difíceis, de modo que nada nos faltasse. Um ser humano raro sob todos os aspectos. Com erros e acertos, claro!  Tudo que veio dele nos serviu de lição. Pelo menos, para os que receberam e aproveitaram seus ensinamentos.

Jamais deixamos de ter os nossos presentes nos finais de ano com muita consciência de que aquelas dádivas não eram trazidas pelo papai Noel, mas pelo sacrifício do pai terreno, sempre diligente no seu cuidado para conosco. Se não desse para comprar nas grandes lojas, os nossos presentes eram comprados nos camelôs da cidade e geravam a mesma alegria em nossos corações. De baixa estatura, pés e mãos pequenos, passos ligeiros, ações diligentes. Sempre cheio de ideias e invenções. Rei das gambiarras, sempre dava um jeito em tudo que estivesse quebrado. Um grande contador de histórias! Puxei a ele, com muita honra! Filho mais velho de uma família sertaneja, apressou-se em vir para cidade grande estudar para dar uma vida melhor aos pais. Missão cumprida!

No apagar das luzes de sua vida terrena perdera a visão física e ganhou a visão espiritual num encontro memorável com o Cristo Vivo. Morreu em paz! A culpa se foi! Dívida paga! O peso lhe foi removido e a graça do eterno o inundou! Papai hoje goza de altos privilégios na presença do eterno que o acolheu e recompensou! Hoje ficou uma saudade imensa em meu coração e a certeza que breve nos veremos. Hoje, um dia de saudade indizível e também de manifestar a gratidão imensa pelo privilégio de tê-lo como pai terreno! Uma grande escola viva! Nadia Malta em 31.08.17.

quarta-feira, 30 de agosto de 2017

Meditação/Nadia Malta/VIVENDO E APRENDENDO SEMPRE...

VIVENDO E APRENDENDO SEMPRE...

Quanto a isso, temos muito que dizer, coisas difíceis de explicar, porque vocês se tornaram lentos para aprender. De fato, embora a esta altura já devessem ser mestres, vocês precisam de alguém que lhes ensine novamente os princípios elementares da palavra de Deus. Estão precisando de leite, e não de alimento sólido”! “Meus irmãos, não sejam muitos de vocês mestres, pois vocês sabem que nós, os que ensinamos, seremos julgados com maior rigor”. Hebreus 5.11, 12; Tiago 3.1.

                                                                                          


O autor da epístola aos hebreus traz aqui uma severa advertência àqueles cristãos que não haviam progredido e continuavam a necessitar de leite espiritual como crianças. Mesmo havendo decorrido tanto tempo de empenho em instruí-los nas Santas Escrituras, sobretudo, no que diz respeito ao sacerdócio do Cristo. Em resumo, os cristãos hebreus que já deveriam ser mestres para continuar o trabalho de ensino aos novos crentes, ainda permaneciam imaturos. Embora o nosso aprendizado não cesse, pois enquanto vivos estamos aprendendo é necessário praticar e transmitir o que aprendemos!

Tiago por sua vez, adverte aos seus leitores em relação a outro tipo de problema grave: Era o fato de que muitos queriam ser mestres precipitadamente sem a devida maturidade tanto de conhecimento quanto de vivencia com Deus. E quanto a isto ele adverte “Meus irmãos, não sejam muitos de vocês mestres, pois vocês sabem que nós, os que ensinamos, seremos julgados com maior rigor”. Ambas as posturas são preocupantes. 

Há aqui dois problemas graves: Primeiro a lentidão para aprender as coisas espirituais, vivenciada pelos cristãos hebreus e em segundo lugar, a precipitação em ser mestres segundo o próprio entendimento mencionada por Tiago. Esses últimos agem à semelhança dos fariseus do passado. As duas posturas comprometem o crescimento da obra de Deus em todas as épocas. E encontramos ambas desde tempos eternos. Não podemos esquecer também os que se arvoram em mestres das obras feitas. São especialistas em repetir frases de efeito como sendo suas. São os famosos “Ctrl C” “Ctrl V”. Copiam e colam tudo e saem recebendo os louros do que não produziram! Esses são inimigos de aspas e jamais fazem citação de alguém. Eles são sempre “os tais”! Corramos desses também!

Enquanto estivermos deste lado da eternidade somos eternos aprendizes e apenas devemos repassar aquilo que aprendemos e praticamos. Um aprendizado teórico sem a vivência é uma grande farsa! E seremos vergonhosamente desmascarados pelo nosso adversário que está sempre ao derredor esperando uma oportunidade para nos atingir! Na verdade, um só é o nosso verdadeiro Mestre, Jesus e ele mesmo diz: “Mas vocês não devem ser chamados ‘rabis’; um só é o mestre de vocês, e todos vocês são irmãos”. Os que ouvem repetidas vezes e jamais aprendem, têm seus corações refratários e suas mentes engessadas. Esses jamais chegam ao aprendizado. Vivamos e aprendamos sempre! Sejamos ensináveis! Nadia Malta. http://ocolodopai.blogspot.com.br/


terça-feira, 29 de agosto de 2017

Meditação/Nadia Malta/NÃO REGUE O QUE JÁ ESTÁ MOLHADO!

NÃO REGUE O QUE JÁ ESTÁ MOLHADO!

Sempre fiz questão de pregar o evangelho onde Cristo ainda não era conhecido, de forma que não estivesse edificando sobre alicerce de outro”. Romanos 15.20.

                                                                                        


Tem muita terra seca necessitando da Água Viva da Palavra de Deus para que se torne fértil. Só a Palavra de Deus faz isso: Sara a esterilidade! Contudo, percebemos uma tendência de “edificar em fundamento alheio”, de plantar em solo já semeado e de regar onde já está demasiado molhado, enquanto muitos outros campos estão extremamente secos. O apóstolo nos ensina esse cuidado. Como costuma dizer o pastor Malta: É a lei do menor esforço ou da maior preguiça! Ou ainda é a ação dos “mestres de obras feitas”. Nesses dias falamos à respeito da necessidade de sairmos da nosso zona de conforto em obediência à Palavra de Deus. Um semeia, outro rega, mas só Deus dá o crescimento!

Há muito a ser feito à serviço do Reino de Deus. O evangelho precisa chegar aos confins da terra, “mas como ouvirão se não há quem pregue”? O “Ide” é para todos e não podemos dar descanso às nossas mãos enquanto estivermos aqui. A semeadura precisa começar já, mas nos campos que ainda não receberam a santa semente. Há sempre alguém que ainda não ouviu a mensagem das Boas Novas! Hoje com o fenômeno das redes sociais as coisas poderiam se tornar mais fáceis, em tese, pois as redes de contatos são sempre muito grandes e o numero de alcançados poderia ser mais efetivo e de uma só vez. No entanto, perde-se o precioso tempo que deveria ser investido para levar a mensagem do Reino em mandar mensagens para evangelizar quem já é cristão ou para se discutir doutrinas. Não me refiro às mensagens edificadoras e com a finalidade de crescimento espiritual, mas os textos voltados ao evangelismo. E haja áudios e vídeos enviados para “evangelizar” crentes!

Repito, não percamos mais tempo! O apóstolo Pedro recomenda em sua segunda epístola: “Vivam de maneira santa e piedosa, esperando o dia de Deus e apressando a sua vinda”. Como podemos apressar a vinda do Senhor? Pregando o evangelho a toda criatura debaixo do céu. O próprio Jesus orienta: “E este evangelho do Reino será pregado em todo o mundo como testemunho a todas as nações, e então virá o fim”. Qual foi a parte que diz que: O evangelho deverá ser pregado a toda criatura, que não entendemos? Por “toda criatura” entenda-se aqueles que ainda não conhecem o Cristo. O apóstolo Paulo falando a Timóteo diz: “Conjuro-te, perante Deus e Cristo Jesus, que há de julgar vivos e mortos, pela sua manifestação e pelo seu reino: prega a palavra, insta, quer seja oportuno, quer não, corrige, repreende, exorta com toda a longanimidade e doutrina”. A seara é grande, mas poucos os trabalhadores. E os disponíveis estão semeando onde já fora semeado.

Já fomos comissionados só falta agora ação de nossa parte. Façamos isto andando no caminho. Falando com a vizinha. Na fila de bancos e supermercados. Na sala dos consultórios médicos. E também nem me refiro à prática de se jogar versículos aleatoriamente como uma metralhadora ambulante. Sejamos criativos na maneira de anunciar, falemos do que o Senhor fez por nós. O mundo está cheio de anunciadores repulsivos, que anunciam o que não vivem e assim são facilmente desmascarados pelo adversário. Aliás, sendo o inimigo das nossas almas um oportunista barato está sempre ao derredor procurando alguém que ele possa tragar. Fiquemos atentos! Semeemos onde não foi semeado! Reguemos o que está seco! O Senhor dará o crescimento! Nadia Malta. http://ocolodopai.blogspot.com.br/

segunda-feira, 28 de agosto de 2017

Meditação/Nadia Malta/NADA FICA OCULTO AOS OLHOS DO PAI CELESTIAL!

NADA FICA OCULTO AOS OLHOS DO PAI CELESTIAL!

“Daniel louvou o Deus dos céus e disse: "Louvado seja o nome de Deus para todo o sempre; a sabedoria e o poder a ele pertencem. Ele muda as épocas e as estações; destrona reis e os estabelece. Dá sabedoria aos sábios e conhecimento aos que sabem discernir. Revela coisas profundas e ocultas; conhece o que jaz nas trevas, e a luz habita com ele”. Daniel 2.19-22.

                                                                                           


O rei de Babilônia havia tido um sonho perturbador e nenhum dos magos, feiticeiros, encantadores ou astrólogos do seu reino foi capaz de interpretar aquele sonho que o fez perder a tranquilidade. O rei enfurecido ordenou a morte de todos. O rei se negou a contar o sonho, queria que os sábios do seu reino, alem de interpretar, também relatasse o próprio sonho, algo impossível, senão para alguém da parte do próprio Deus. Daniel foi levado à presença do rei!

O Senhor é Deus de revelar as coisas grandes e ocultas que não sabemos. Ao ser indagado pelo rei se saberia contar o sonho que tivera, Daniel responde de modo a glorificar o Deus Eterno. Ele disse ao rei que nenhum sábio poderia revelar o sentido ou mesmo o sonho que tivera, pois só um seria capaz de fazê-lo: O próprio Deus Altíssimo. E ainda acrescenta do modo mais humilde que se possa imaginar: “Quanto a mim, esse mistério não me foi revelado porque eu tenha mais sabedoria do que os outros homens, mas para que tu ó rei, saibas a interpretação e entendas o que passou pela tua mente”. Convém que o Senhor cresça e que nós diminuamos!

Não gostaria de me ater ao sonho em si, ou mesmo ao seu significado, mas Naquele que sabe todas as coisas e tem controle soberano sobre tudo e todos os reinos. Nada fica oculto aos seus olhos perscrutadores! Falamos sobre isso recentemente! O que pensamos, o que sentimos e o que fazemos, tudo é absolutamente descortinado diante dele. Assim, não nos iludamos por achar que não somos vistos. Por meio do profeta Isaías o Senhor diz à Babilônia: “Você confiou em sua impiedade e disse: ‘Ninguém me vê’. Sua sabedoria e conhecimento a enganam quando você diz a si mesma: ‘Somente eu, e mais ninguém além de mim”. Temos repetido várias vezes neste espaço à respeito da necessidade de temermos e tremermos na presença do Senhor.

O salmista faz uma pergunta que traz mais luz ao assunto: “Para onde poderia eu escapar do teu Espírito? Para onde poderia fugir da tua presença”. Essa pergunta também nos faz tremer nas bases. Nada nem ninguém pode se ausentar da presença do Senhor. Quer essa presença seja favorável ou desfavorável, ninguém foge dela. Há outro episódio que ilustra bem a ação onisciente do Senhor. Na guerra dos siros contra Israel, tudo que o rei da Síria tramava em seu quarto de dormir contra Israel, o Senhor revelava ao profeta Eliseu. E quanto a nós? Será que não tem faltado uma fé genuína nos agires de Deus em meio às situações que nos assolam? Aquietemo-nos, e saibamos que Ele é Deus: Onisciente, Onipresente e Onipotente! Nadia Malta. http://ocolodopai.blogspot.com.br/

domingo, 27 de agosto de 2017

Meditação/Nadia Malta/QUANDO A ANGÚSTIA NOS FAZ CAMBALEAR!

QUANDO A ANGÚSTIA NOS FAZ CAMBALEAR!

                                                                                             

Porquanto Ana no seu coração falava; só se moviam os seus lábios, porém não se ouvia a sua voz; pelo que Eli a teve por embriagada. E disse-lhe Eli: Até quando estarás tu embriagada? Aparta de ti o teu vinho. Porém Ana respondeu: Não, senhor meu, eu sou uma mulher atribulada de espírito; nem vinho nem bebida forte tenho bebido; porém tenho derramado a minha alma perante o SENHOR. Não tenhas, pois, a tua serva por filha de Belial; porque da multidão dos meus cuidados e do meu desgosto tenho falado até agora”. 1 Samuel 1.13-16.
                                                                                             

                                                                                    
Quando a angustia é grande demais o nosso ser inteiro cambaleia. Sentimo-nos como que embriagados pela intensa agonia. Perdemos o ânimo, a fome e o equilíbrio. Foi o que aconteceu com Ana a mãe do profeta Samuel. Ana era estéril e dentro daquela sociedade daqueles dias aquele estado era considerado um sinal vivo da maldição ou punição de Deus, pelo menos era interpretado assim. O marido de Ana para suscitar filhos tomou outra esposa que era bem fértil Penina, e, esta tripudiava e humilhava a situação de Ana.

Aproveitando a ida ao templo para adorar, Ana se rasga perante o Senhor e em sua oração silenciosa, ela movia os lábios, mas não lhes saia som algum. O sacerdote Eli que a observava de longe a teve por embriagada e a repreendeu severamente. Logo aqui percebemos o perigo do julgamento precipitado à respeito do outro. O julgar sem conhecimento de causa pode ser mais doloroso que a própria dor que nos faz cambalear. Quantas vezes somos vitimas de situações assim e em outras tantas nos encontramos do outro lado da mesa, no lugar do julgador! O que é ainda mais trágico!

Tempo de rever nossos critérios e aprender a observar mais! Que sejamos mais sensíveis com a dor que não dói em nós! Ana não bebera vinho ou bebida forte. Ela era mulher atribulada de espírito e ali derramava seu coração na presença do Eterno. E ela completa: “porque da multidão dos meus cuidados e do meu desgosto tenho falado até agora”. Não é isso que tem acontecido com muitos de nós? Para onde nos viramos encontramos muitas pessoas, especialmente mulheres de Deus às voltas com seus inúmeros cuidados. E essas agonias as têm feito cambalear.

Ana levou seu desgosto diante do Altíssimo. Só ele pode socorrer e consolar os corações abatidos e amargurados. Era diante do Eterno que ela derramava seu coração e falava do que lhe doía. Ela entendia que seu socorro viria do Senhor. A situação era absolutamente impossível humanamente falando. Afinal, quem poderia curar um ventre estéril? Só Aquele que especialista em saídas impensáveis pelas mentes humanas limitadas. O resultado daquela petição sofrida? “Então respondeu Eli: Vai em paz; e o Deus de Israel te conceda a petição que lhe fizeste. E disse ela: Ache a tua serva graça aos teus olhos. Assim a mulher foi o seu caminho, e comeu, e o seu semblante já não era triste”. Assim, aquela que era estéril se tornou fértil e deu à luz ao pequeno Samuel, o qual foi consagrado ao Senhor. A resposta de Deus é sempre infinitamente maior de tudo quanto pedimos ou pensamos. O Senhor ainda lhe concedeu mais três filhos e duas filhas. Aleluia! Que do mesmo modo o Senhor conceda a cada um de nós aquilo que temos tão sofregamente lhe pedido, se for da sua santa e excelsa vontade. Amém! Nadia Malta. http://ocolodopai.blogspot.com.br/

sábado, 26 de agosto de 2017

Meditação/Nadia Malta/CRUCIFICADOS COM CRISTO! FOMOS?

CRUCIFICADOS COM CRISTO! FOMOS? 

Quanto a mim, que eu jamais me glorie, a não ser na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, por meio da qual o mundo foi crucificado para mim, e eu para o mundo”. Gálatas 6.14.

                                                                                           


A declaração do apóstolo Paulo aqui no versículo citado deveria ser o alvo de todo cristão verdadeiramente comprometido com o Senhor Jesus Cristo.  Em outro momento o apóstolo diz que: “Convém que o Cristo cresça e que ele diminua”. E ainda: “Para mim o viver é Cristo e o morrer é lucro”! Uma declaração dessas em tempos de estrelismos eclesiásticos soa quase como uma afronta aos desempenhos humanos sempre tão ávidos de aplausos e reconhecimentos.

É interessante ler o contexto geral no qual está inserido o versículo citado, que fala da semeadura e da colheita. Tudo que semearmos de bom ou de ruim, certamente colheremos.  Nessa perspectiva, o apóstolo diz: “Quem semeia para a sua carne, da carne colherá destruição; mas quem semeia para o Espírito, do Espírito colherá a vida eterna. E não nos cansemos de fazer o bem, pois no tempo próprio colheremos, se não desanimarmos”. Temos pensado muito nessa questão: Semeaduras e colheitas! No final das contas tudo passa por essa bitola inquestionável. Semeamos, mas não queremos colher! Tem um velho provérbio chinês que diz: “O plantio é opcional, mas a colheita é inevitável”! Bom ter sempre isto em mente nas horas das nossas semeaduras.

Em um contexto mais específico o apóstolo fala que só deveríamos nos gloriar na cruz de Cristo na qual, o Senhor fora crucificado, o apóstolo com ele e nós também ali estávamos. Não há méritos humanos! Há vergonha e dor! Jesus passou pelos rigores da cruz por nossa causa e em nosso lugar! Aquela cruz era nossa e o nosso amado Senhor foi para lá como o único Cordeiro aceitável a Deus. Não havia nada de bom em nós que fosse digno de um só olhar de Deus, mas por sua infinita e maravilhosa graça Jesus morreu de maneira vicária, substitutiva em nosso lugar. Assim, todos nós fomos crucificados com ele. Assim, à semelhança do apóstolo Paulo o mundo já não deveria ter sido crucificado para nós e nós para o mundo?

Paulo tem uma consciência que todo cristão deveria ter. Se referindo à cruz de Cristo ele diz: “por meio da qual o mundo foi crucificado para mim, e eu para o mundo”. O que tem tragicamente acontecido? De modo algum queremos crucificar o mundo, antes queremos desfrutar de tudo que ele tem a oferecer. O mundo enquanto sistema regido por satanás, é inimigo de Deus e nada tem para oferecer ao Povo da Cruz! Assim, que possamos alcançar o alvo atingido pelo apóstolo Paulo no versículo citado: Que nos gloriemos na Santa Cruz de Cristo! Vivamos para a glória do Senhor que nos comprou com seu próprio sangue! Como diria a letra do velho e inspirador cântico: “Que a beleza de Cristo se veja em mim. Toda sua admirável pureza e amor. Ó Tu, Chama Divina, Todo meu ser refina até que a beleza de Cristo se veja em mim”! Nadia Malta. http://ocolodopai.blogspot.com.br/

sexta-feira, 25 de agosto de 2017

Meditação/Nadia Malta/RELACIONAMENTO É LUGAR DE CURA, CRESCIMENTO E CONSERTO!

RELACIONAMENTO É LUGAR DE CURA, CRESCIMENTO  E CONSERTO!

“Suportem-se uns aos outros e perdoem as queixas que tiverem uns contra os outros. Perdoem como o Senhor lhes perdoou. Sejam completamente humildes e dóceis, e sejam pacientes, suportando uns aos outros com amor. Colossenses 3:13; Efésios 4.2

                                                                                       


Tenho pensado muito na área nevrálgica dos relacionamentos. Especialmente os mais estreitos como conjugais, parentais, filiais e fraternos. Relacionar-se é atritar-se. Ambos os textos citados no inicio corroboram com essa afirmação. Eles falam de suportar uns aos outros e também de perdoar. Duas ações extremamente difíceis. Relacionar-se é sim atritar-se, não no sentido de brigas, mas no sentido de sermos lixas e até esmeris para aparar as arestas que saem da simetria uns nos outros. Assim como eles são para nós. Já parou para pensar nisso?

Quantas coisas foram mudadas em mim no convívio conjugal! Quantas vezes uma recuada estratégica foi necessária para esperar o momento certo! E para isto tive que domar não só a minha ansiedade, como também todas as outras inclinações inerentes à velha natureza carnal. Outro dia vi um vídeo muito interessante que mostrava um diálogo entre pai e filho. O filho veio comunicar que iria se casar e o pai de pronto disse: Peça desculpas. O filho assustado retruca sobre o que teria feito para pedir desculpas e o pai insiste sem nada explicar: Peça desculpas vá, agora! Depois de dar aquela ordem ao filho três ou quatro vezes, o filho finalmente resolveu pedir as tais desculpas exigidas. E o pai respondeu: Pronto, agora você tá pronto para casar, pois você experimentará uma sucessão de pedidos de desculpas da sua parte, sem ter feito absolutamente nada! É desse jeito!

 E quando Deus resolve tratar os nossos melindres? Ai, ai, socorro! O melindroso entende tudo errado e se magoa desnecessariamente. É no convívio relacional que aprendemos a perdoar, a renunciar, a abdicar, a abrir passagem para o outro. Aprendemos a domar o orgulho tão pernicioso. A tirar o EU do centro e entronizar Jesus.  E tantas outras coisas que fazem parte de uma natureza ainda bruta, mas que necessita ser esmerilhada e lapidada para a glória de Deus! Às vezes uma simples lixada resolve e a aresta incômoda é aparada e nivelada àquela área, mas há aquelas coisas petrificadas, sedimentadas no fundo da alma que só o trabalho de um bom e potente esmeril para botar as coisas em seus devidos lugares. Relacionamento é lugar de cura, crescimento e  conserto!

 É nos relacionamentos que aprendemos a perdoar 70x7 por dia. A salvação é ato único. Somos justificados pela fé em Cristo Jesus e nos tornamos filhos de Deus. Contudo, a santificação diária e contínua é que nos vai moldando o caráter e nos conformando à imagem do Cristo. Quem são os formões de Deus para nos moldar? Aqueles que se relacionam conosco seja em que nível for. A chave para desenvolvermos relacionamentos sadios é o nosso relacionamento com Deus! E cada um de nós é instrumento nas mãos de Deus para as transformações que ele quer operar uns nos outros. Dou graças ao meu Deus e Pai pelo meu marido, esse santo esmeril que ele colocou em minha vida! Ainda continuo em obras, falta muito para este vaso ficar pronto, mas reconheço que muito da velha vida já foi esmerilhado e não sem dor. Quando tiver pronta serei colhida e irei para casa!  Aleluia! Nadia Malta. http://ocolodopai.blogspot.com.br/

quinta-feira, 24 de agosto de 2017

Meditação/Nadia Malta/UMA CERTEZA QUE CONSOLA E ENCORAJA!

UMA CERTEZA QUE CONSOLA E ENCORAJA!

Mas o Senhor está comigo, como um forte guerreiro! Portanto, aqueles que me perseguem tropeçarão e não prevalecerão. O seu fracasso lhes trará completa vergonha; a sua desonra jamais será esquecida”. Jeremias 20.11.

                                                                                            


O difícil oficio de profeta numa época de assolação foi experimentado na carne pelo profeta Jeremias e por muitos outros. O Senhor enviava por meio deles palavras duras por causa da rebelião do povo, que causou o cativeiro. Enquanto o povo queria ouvir palavras que pudessem aliviar os rigores daquele cativeiro tão hostil, o Senhor enviava mais juízo e conserto. E chama a nossa atenção a integridade de Jeremias ao repetir literalmente as palavras vindas da parte do Senhor ao povo rebelde. Para ele importava mais agradar ao Senhor que a homens.

Ansiamos por mais servos como Jeremias em nosso tempo. Por agradar ao Senhor ele sofreu as sanções dos homens. Foram ameaças de morte e flagelos sem conta. Contudo, ele não recuou e uma certeza consolava o profeta: O Senhor estava com ele! Isso era tudo que ele necessitava! E o texto ainda afirma que o Senhor estaria com ele como um poderoso guerreiro. Aqueles que o perseguiam não sairiam vitoriosos, pelo contrário, tropeçariam e cairiam. Eles sofreriam vergonha contínua!

Talvez em nosso tempo esteja faltando essa certeza absoluta dos agires de Deus nas situações que nos assolam. As frentes de combate são tantas que não poucas vezes nos atordoamos e quase desfalecemos em face às muitas demandas. Por isso é tão importante ler a Palavra de Deus e buscar forças nesses agires de Deus do passado. Aliás, tudo foi registrado na santa palavra para a nossa exortação, edificação e consolação em tempos de angústia. A palavra é alimento que deve nos nutrir continuamente. As verdades e ensinamentos devem ser armazenados em nossos depósitos espirituais para na hora da fome e da necessidade podermos recorrer a esses depósitos e ali sermos saciados.

A fé vem pelo ouvir a palavra de Deus. Não apenas a mensagem ouvida nos cultos dominicais, visto que muitos só vão à igreja aos domingos, mas é necessário ir à mesa do banquete várias vezes ao dia como fazemos para ingerir o alimento físico. Contudo, parece haver um fastio de Deus no meio do seu povo. E não há estimulante de apetite para fome espiritual mais eficaz que as tribulações. Assim, que possamos nos apressar em ingerir esse alimento espiritual. Nada substitui a certeza da presença de Deus conosco. Essa presença é consoladora e encorajadora! Não basta conhecer a Deus, precisamos experimentá-lo e é nas horas das agonias que isto acontece.  O profeta Jeremias nos ensina aqui duas verdades que não podemos perder de vista jamais: Confiar em Deus apesar de todos os pesares pelos quais passamos. Isso parece uma frase de efeito, mas confiança deve ser consequência da experiência de andar com o Senhor; O Senhor responde à nossa confiança com uma ação efetiva sobre os nossos perseguidores. Mesmo que às vezes para à nossa mente apressada esse socorro pareça demorado. Aquele que disse que viria, virá! Essa certeza consola e encoraja a seguir em frente! Nadia Malta. http://ocolodopai.blogspot.com.br/

quarta-feira, 23 de agosto de 2017

Meditação/Nadia Malta/NADA FOGE AO OLHAR DE DEUS!

NADA FOGE AO OLHAR DE DEUS!

Pois, "quem quiser amar a vida e ver dias felizes, guarde a sua língua do mal e os seus lábios da falsidade. Afaste-se do mal e faça o bem; busque a paz com perseverança. Porque os olhos do Senhor estão sobre os justos e os seus ouvidos estão atentos à sua oração, mas o rosto do Senhor volta-se contra os que praticam o mal". 1 Pedro 3.10-12.

                                                                                         


Logo no inicio dos versículos citados, o apostolo Pedro alerta aos que querem experimentar dias felizes, ele faz uma citação do salmista. Esses devem guardar a sua língua do mal e os seus lábios de falarem falsamente. Ainda recomenda para se afastarem do mal, a fazerem o bem, a buscarem a paz e empenharem-se por alcançá-la. A razão das recomendações é muito clara: Os olhos do Senhor são perscrutadores e estão sobre todos. Justo e injustos. Enquanto os primeiros têm suas orações ouvidas e são acudidos e cuidados pelo Senhor, os segundos recebem a punição de Deus por suas obras más.

As palavras tanto do salmista quanto do apóstolo Pedro fazem qualquer um tremer nas bases. Qualquer um, diga-se de passagem, dos que têm o temor de Deus no coração. Vivemos dias maus sobre a terra. O amor tem esfriado assustadoramente dos corações. As pessoas não se furtam a praticar o mal em benefício próprio. Parece que se dar bem é imperativo, mesmo que se tenha de passar por cima dos outros como um rolo compressor. Temos falado algumas vezes neste espaço sobre o fato da empatia estar cada vez mais em baixa. Ninguém consegue sentir de fato a dor do outro. Cada um está preocupado com a sua própria dor ou por outra, de não causar dor a sua própria carne.

Quanta língua ferina a desferir seus golpes mortais! Quanto julgamento precipitado de atitudes do nosso semelhante, que nem paramos para ouvir! Julgamentos que levam à condenações sumárias, sem apelação. Outro fenômeno cada vez mais em alta nos dias atuais é o sentimento belicoso. Briga-se por tudo, mata-se por tudo e por nada! Somos instados a buscar a paz e nos esforçarmos por alcançá-la. O apóstolo Paulo exorta: “Se possível, no que depender de vós, tende paz com todos os homens”! Embora saibamos que nem sempre essa paz depende de nós, às vezes uma boa retirada é sinal de valentia, como diria a minha mãe. É sempre melhor ter paz que razão!

Lembremo-nos de que nada foge ao olhar perscrutador de Deus. Nada fica oculto a sua visão onisciente. Nenhuma oração fica sem resposta. Invariavelmente ele diz: Sim, não ou aguarde a hora certa! E quanto aos malfeitores? Esses receberão a devida punição que tanto procuram, mas não antes de experimentar a longanimidade e misericórdia do Eterno. Deus não manifesta a sua severidade antes de mostrar exaustivamente a sua misericórdia! Os olhos do Senhor estão sobre todos, não percamos de vista esta verdade!  Nadia Malta. http://ocolodopai.blogspot.com.br/

terça-feira, 22 de agosto de 2017

Meditação/Nadia Malta/HORA DE SAIR DA ZONA DE CONFORTO!

HORA DE SAIR DA ZONA DE CONFORTO!

Então o Senhor disse a Abrão: "Saia da sua terra, do meio dos seus parentes e da casa de seu pai, e vá para a terra que eu lhe mostrarei. Abençoarei os que o abençoarem, e amaldiçoarei os que o amaldiçoarem; e por meio de você todos os povos da terra serão abençoados". Gênesis 12.1,3.

                                                                                          


Tenho pensado muito nas ordens dadas por Deus aos seus servos ao longo da história. Foram muitos os casos em que servos do Senhor receberam ordens suas, que no mínimo consideraríamos uma loucura. Uma dessas ordens foi dada a Filipe, o evangelista no Livro de Atos dos Apóstolos. Ele estava em Samaria pregando e ali fazendo sinais e prodígios sob o poder do Espírito Santo, enquanto multidões se rendiam ao Cristo. Um verdadeiro sucesso aos olhos dos que buscam desempenho e produtividade. Contudo, o Senhor lhe ordenou que saísse dali e fosse para a estrada de Gaza que estava deserta! Oi? Como entender uma coisa dessas? Só tem uma resposta: Não precisamos entender quando conhecemos bem quem deu a ordem! Filipe obedeceu e levou a mensagem das Boas Novas ao Eunuco, oficial de Candace rainha da Etiópia. E ele por sua vez além de ser imediatamente batizado ainda foi mensageiro da palavra de salvação para o seu povo.

Outra ordem estranha para seres racionais foi dada a Moisés: “Por que clamas a mim, dize ao povo de Israel que marche”! Marchar pra onde Senhor, se só há o mar à nossa frente? A ordem era para marchar, seguir, o mais ele faria! Tudo tem um propósito da parte de Deus. Nada que vem realmente dele é obra do acaso ou aleatório, mesmo que não haja explicações. Aliás, ele não tem obrigação nenhuma de nos dar explicações. Ele simplesmente requer de nós confiança! Isso me faz lembrar um pastor amigo meu muito espirituoso. Certa vez ele estava pregando e uma irmãzinha se levantou do meio da congregação e disse: “Pastor, tem uma anjo passeando dentro da igreja”! Ao que ele de pronto respondeu: “O anjo tá fazendo o quê”? A irmãzinha respondeu que o anjo não estava fazendo nada, só passeando. O meu amigo mais uma vez disparou: “Não é de Deus, pois ele não tem anjo maloqueiro”! Visão e assunto encerrados.

O texto citado no inicio mostra Abraão recebendo outra ordem estranhíssima! Dessa vez a coisa foi muito mais radical. O velho patriarca deveria sair da comodidade da sua terra e do meio de sua parentela e ir para um lugar que ainda lhe seria mostrado. Mesmo que não entendamos o propósito do Senhor imediatamente, até porque têm coisas que só entenderemos na eternidade. Contudo, ainda assim, devemos obedecer e aguardar. Obediência implica em sair da zona de conforto! Outro dia li uma frase muito interessante e profunda de um jovem e talentoso escritor chamado Zack Magiezi que diz assim: “Vi os sonhos se prostituíndo na zona de conforto”! Quantas coisas já perdemos da parte de Deus por causa do nosso comodismo e estagnação nas nossas “zonas de conforto”! Que o Senhor possa mover os nossos pés na direção da sua vontade soberana!

Deus tem altos planos e sonhos para nós. Os caminhos dele não são os nossos! Será que estamos preparados para colocar os pés, para só então, ele colocar o chão? O Senhor tinha altos planos e altos pensamentos para o velho Abraão. A partir dele uma nação nasceria e todos os povos da terra seriam abençoados. O ato ousado de obediência de Abraão nos alcançou. Diz o apóstolo Paulo acerca disso falando aos Gálatas: “E, se vocês são de Cristo, são descendência de Abraão e herdeiros segundo a promessa”. Sim, somos filhos e herdeiros. Herdeiros de Deus e coerdeiros com Cristo! Aleluia! Nadia Malta. http://ocolodopai.blogspot.com.br/

segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Meditação/Nadia Malta/DEPOIS DO CHORO A ALEGRIA VIRÁ!

DEPOIS DO CHORO A ALEGRIA VIRÁ!

O choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã”. Salmos 30.5.

                                                                                        


Hoje encontrei alguém que chorava de um jeito que nunca vi. Seu choro vinha do fundo da alma. Era um lamento altissonante e contínuo que vinha do mais profundo daquele coração. Lembrava as sirenes, das ambulâncias pedindo passagem! No caso, uma dor da alma pedia passagem! Ali não cabiam as palavras nem nos lábios da pessoa e muito menos nos meus. Aliás, a impressão que tive foi que mesmo que ela tentasse explicar a razão daquelas lágrimas, não conseguiria. Fiquei em silêncio até que aquela enchente escoasse e a dor em questão se esvaísse. Parece-me que tudo naquele interior foi devidamente lavado! Ainda não sei a razão do choro, mas parece que ele cumpriu seu papel. No final, a pessoa me agradeceu por não ter dito ou perguntado nada e apenas ter ficado silenciosamente presente.

A experiência foi extremamente didática. E mais uma vez percebi a inutilidade das nossas verborragias! Tenho pensado e usado muito o recurso terapêutico do choro, tão pouco usado em tempos em que é quase uma afronta se mostrar fraqueza. O Senhor Jesus em suas Bem-aventuranças diz que: “Bem-aventurados os que choram porque serão consolados”. Que promessa gloriosa! Não há nada mais perigoso que sentimentos represados. Aliás, já falamos sobre isto neste espaço. As pessoas são sempre tão contidas, tão preocupadas com o que os outros vão pensar! Desde crianças aprendemos a “engolir o choro”! Choro engolido envenena a alma! Quanta alma envenenada encontramos pelo caminho! Qual o antídoto para esse veneno? A empatia ou a compaixão! Faz bem saber que a nossa dor não é banalizada!

A Bíblia está cheia de relatos de chorões que foram devidamente consolados pelo coração compassivo de Deus! Gosto particularmente do episódio de Maria madalena chorando no Jardim do sepulcro ao vê-lo vazio. E Jesus chega sem ser reconhecido e faz a pergunta que ainda hoje ressoa em nossos ouvidos nas horas de choro profundo: “Mulher, por que choras”? A causa do choro de Maria era o fato de achar que haviam roubado o corpo do Senhor. É quando Jesus se revela chamado-a pelo nome da maneira inconfundível de sempre! Outro episódio marcante foi o encontro de Jesus com a viúva de Naim. Ao encontrá-la no cortejo fúnebre do seu filho único diz o texto do evangelista Lucas: “E, vendo-a, o Senhor moveu-se de íntima compaixão por ela, e disse-lhe: Não chores”. Ambas as mulheres foram consoladas! Ele é especialista em aparar as nossas lágrimas! Ele transforma lágrimas em riso e o nosso lamento em júbilo!

O salmista afirma que “o choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã”. Como temos ansiado pela aurora! Como as noites escuras da alma têm se prolongado! E como estamos necessitados que o Senhor nos chame pelo nome! Que ele nos abrace e acalente os nossos corações! Sim, sabemos que vai amanhecer e o choro dessa madrugada escura será transformado em riso e tudo se fará novo! Não fiquemos constrangidos por chorar! Depois do choro, a alegria certamente virá! Nadia Malta. http://ocolodopai.blogspot.com.br/

domingo, 20 de agosto de 2017

Meditação/Nadia Malta/TÁ DIFÍCIL? VAMOS PASSEAR!

TÁ DIFÍCIL? VAMOS PASSEAR!
                                                                                              

A mão do Senhor estava sobre mim, e por seu Espírito ele me levou a um vale cheio de ossos. Ele me levou de um lado para outro, e pude ver que era enorme o número de ossos no vale, e que os ossos estavam muito secos”. Ezequiel 37.1,2.

                                                                                          


Já falamos isto outras vezes, mas é sempre bom repetir por mais difíceis que estejam as coisas para nós ainda pode haver realidades ainda piores. Por isso, sempre que as coisas se tornam muito difíceis resolvo passear. Mas não em um lugar aprazível de lago plácido, de jardins floridos com borboletas coloridas voando de um lado para outros e pássaros cantando sob uma brisa amena. Nessas horas é tempo de revisitar Ezequiel 37 o Vale de Ossos Sequíssimos! Que passeio estranho! Coisa mais mórbida! Muitos podem pensar. Contudo, é precisamente ali que somos profundamente ministrados com a certeza absoluta que não há impossíveis para o nosso Deus seja qual for a situação que nos aflige.

Às vezes tudo que mais precisamos é um choque de lucidez! E o Senhor é também especialista em nos chamar à razão no meio das nossas dores mais profundas. Nos dias do profeta Ezequiel as coisas definitivamente não estavam fáceis. Ele experimentara na pele os rigores de um cativeiro que durou setenta anos. A esperança da nação havia morrido, seus ossos haviam secado pela tristeza, abatimento e desesperança provocados pela situação. Não havia saídas, pelo menos, não humanas!

Deus é especialista em saídas impensáveis, em caminhos impossíveis aos homens e em estratégias inimagináveis. Não podemos perder de vista que nas mãos divinas estão todas as infinitas possibilidades. Por isso o Senhor levou o profeta em visões de Deus para um passeio dos mais inquietantes. Ele o levou e colocou-o para nadar ao redor de um vale de ossos muitos secos. Ele tinha que aprender a mensurar a dimensão da sua própria dor. É quando o Senhor faz a grande pergunta do texto que faz o profeta pensar: “Filho do homem, esses ossos poderão tornar a viver”?

O profeta depois de observar atentamente a dimensão daquela situação responde da maneira mais sábia e prudente: "Ó Soberano Senhor, só tu o sabes". Não deveria ser assim conosco? Não deveríamos colocar nas mãos do Senhor a resposta que tanto ansiamos, antes de naufragarmos em nossas impossibilidades? O Senhor ainda convoca o profeta para participar da ação restauradora e vivificadora: Então ele me disse: "Profetize a esses ossos e diga-lhes: ‘Ossos secos, ouçam a palavra do Senhor”! Talvez seja isto que está faltando: mandar o nosso problema, a nossa impossibilidade ouvir a palavra do Senhor! Ao obedecer à ordem do Senhor o profeta pode ver o poder da Palavra de Deus em ação bem debaixo do seu nariz: Ele profetizou e começou o grande mover. Cada osso procurou seu osso, se recompuseram formando esqueletos que foram cobertos de tendões, carnes músculos e pele. Por fim o espírito foi soprado neles para que vivessem. E era um exército vivo na superfície do vale! Precisamente os que disseram que seus ossos haviam secado e perecido a sua esperança. A esses o Senhor diz: “Ó meu povo, vou abrir os seus túmulos e fazê-los sair; trarei vocês de volta à terra de Israel. E, quando eu abrir os seus túmulos e os fizer sair, vocês, meu povo, saberão que eu sou o Senhor”. Tempo de renovar a esperança e confiar no agir de Deus! Ele não falha nunca! Nadia Malta. http://ocolodopai.blogspot.com.br/

sábado, 19 de agosto de 2017

Meditação/Nadia Malta/CONSAGREMOS TUDO A ELE!

CONSAGREMOS TUDO A ELE!

“Consagre ao Senhor tudo o que você faz, e os seus planos serão bem-sucedidos”. Provérbios 16.3.
                                                                                             


O apóstolo Paulo falando aos romanos faz uma afirmação que traz mais luz a este assunto: “Pois dele, por ele e para ele são todas as coisas. A ele seja a glória para sempre”! Isto significa que não somos de nós mesmos, que nada temos de fato, tudo é dele. Somos do Senhor! Rebanho do seu pastoreio. Tudo que temos, que somos, e que sabemos vem dele e todas as obras das nossas mãos são para exclusiva glória dele. Assim, não nos vangloriemos das nossas vãs pretensões e realizações.

A pergunta é: temos essa consciência? E o apóstolo esclarece ainda mais o assunto. E falando aos colossenses ele diz: “Tudo o que fizerem, façam de todo o coração, como para o Senhor, e não para os homens, sabendo que receberão do Senhor a recompensa da herança. É a Cristo, o Senhor, que vocês estão servindo”. Da coisa mais simples à mais complexa, tudo é para o Senhor e para a sua excelsa glória. Quando seguimos essa linha de entendimento tudo parece ficar mais fácil e mais leve. No final das contas, nada fazemos de fato para pessoas. Elas apenas servem de instrumento visível de simulação do que fazemos efetivamente para Deus. Assim, as “novas” técnicas de simulação usadas no ensino, na verdade, não tem nada de novas, Deus já as havia instituído desde tempos eternos.

O autor de Provérbios tinha essa consciência ao trazer o sábio conselho do versículo citado no início. Vivemos em um tempo de estrelismo. De desempenhos visíveis. De cobranças por produtividade. Por isso tem sido tão difícil um trabalhar anônimo ou mesmo quando inevitavelmente for visível esse agir que tenhamos o cuidado de tributar toda honra ao Senhor. Lá no íntimo as pessoas querem o elogio e o aplauso dos homens. Na verdade, nem sequer consultamos ao Senhor para aquilo que desejamos fazer, muito menos consagramos a ele o que realizamos! E o que é ainda pior, alem de não consultar, nem consagrar, simplesmente agimos por nossa conta e risco. Alguns ainda comunicam ao Senhor seu intento, como se estivessem fazendo um grande favor a ele. E quando as coisas não dão certo, põem a culpa em Deus!

Se podemos dizer que existe uma fórmula para o “sucesso” do servo de Deus, seja em que área for, até mesmo secularmente, este segredo é a consagração de tudo que se fizer ao Senhor. Somos instrumentos, canais da multifome graça de Deus. Instrumentos para louvor dele. O salmista seguindo essa linha de raciocínio aconselha: “Entregue o seu caminho ao Senhor; confie nele, e ele agirá”. Quando assim agirmos, nossos planos e intentos serão bem sucedidos. Nada acontece fora da vontade de Deus. Seja essa vontade soberana ou permissiva. A primeira é boa, agradável e perfeita. A segunda é punitiva, disciplinadora. Agir por nossa conta e depois comunicar ao Senhor pode ser algo doloroso lá na frente. Que possamos consultá-lo incansavelmente até que ele sinalize para nós de maneira favorável. Só então deveríamos seguir em frente. Melhor deixá-lo conduzir as coisas. Tempo de consagrar tudo a ele! Nadia Malta. http://ocolodopai.blogspot.com.br/


sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Meditação/Nadia Malta//OBEDECER PARA PERMANECER!

OBEDECER PARA PERMANECER!

Se vocês obedecerem aos meus mandamentos, permanecerão no meu amor, assim como tenho obedecido aos mandamentos de meu Pai e em seu amor permaneço. Tenho lhes dito estas palavras para que a minha alegria esteja em vocês e a alegria de vocês seja completa”. João 15.10,11.

                                                                                          


Aprendemos na palavra de Deus que “Obedecer é melhor que sacrificar” e ainda: “A rebelião é como pecado de feitiçaria e a teimosia como o culto a ídolos”.  Deus não aceita os votos ou ofertas de tolos. Os que estão em rebelião acabam perdendo o favor de Deus. A desobediência ao Senhor é um sinal visível da rebelião. Para ordem dada por Deus, ele só espera uma ação: Cumpra-se! Assim, ordem de Deus não se discute, Cumpre-se! Falar em obediência em tempos pós-modernos soa como um palavrão. A rebelião que mora nos corações logo se levanta para revidar e retrucar.

Quando obedecemos aos princípios da Palavra de Deus não precisaremos experimentar a sanção desencadeada por essa transgressão. O princípio da obediência é inegociável. Falando por meio do profeta Isaías, o Senhor diz: “Venham, vamos refletir juntos", diz o Senhor. "Embora os seus pecados sejam vermelhos como escarlate, eles se tornarão brancos como a neve; embora sejam rubros como púrpura, como a lã se tornarão. Se vocês estiverem dispostos a obedecer, comerão os melhores frutos desta terra; mas, se resistirem e se rebelarem, serão devorados pela espada". Pois o Senhor é quem fala”! Que espada? A própria Palavra que é Espada do Espírito. Poderíamos pensar: Mas isto foi dito lá atrás, na velha Aliança! Esse princípio é anterior às duas Alianças, foi estabelecido no Éden e se perpetuou desde tempos ancestrais. É imutável, inegociável.

Olhemos agora para os versículos citados no inicio. São palavras do Cristo Mediador da Nova e Superior Aliança. Os que obedecem às suas ordenanças permanecerão Nele assim como ele tem permanecido no Pai. Todo espírito de rebelião é demoníaco. A obediência ao Senhor está em primeiríssimo lugar, mesmo que tenhamos que desobedecer a homens e sofrer suas sanções.  No livro de atos “Pedro e os outros apóstolos responderam: "É preciso obedecer antes a Deus do que aos homens”! Obediência ao Senhor é precursora da alegria completa, pois os mandamentos do Senhor não são penosos.

Há um ditado antigo que diz: “Quem não ouve cuidado ouve coitado!”. Grande verdade encerrada aqui. Por que tantos planos frustrados? Por que tantos fracassos em tantas áreas da vida? Não haveria transgressão de princípios ordenados por Deus no nosso caminho? Por meio do salmista no salmo 81 o Senhor diz: “Mas o meu povo não quis ouvir-me; Israel não quis obedecer-me. Por isso os entreguei ao seu coração obstinado, para seguirem os seus próprios planos. "Se o meu povo apenas me ouvisse, se Israel seguisse os meus caminhos, com rapidez eu subjugaria os seus inimigos e voltaria a minha mão contra os seus adversários”! É, tem faltado obediência nas relações familiares, especialmente entre cônjuges e entre pais e filhos. Tem faltado obediência ao se negociar, há sempre um anseio por ganhos ilícitos. Há desobediência no sentir, agir e pensar. Deus sonda mentes e enxerga as intenções dos nossos corações. E o jargão dos homens tem prevalecido: “Todo mundo faz, por que não posso fazer”? Porque estamos no mundo, mas não somos dele. Somos cidadãos do céu vivendo uma experiência terrena! Examinemo-nos a nós mesmos! Só permanece Nele que lhe obedece. Nadia Malta. http://ocolodopai.blogspot.com.br/ 

                                                                       

Você poderá gostar também de...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...