quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

Meditação/Nadia Malta/JESUS, AQUELE QUE PREPARA UM FUTURO GLORIOSO PARA O SEU POVO!

JESUS, AQUELE QUE PREPARA UM FUTURO GLORIOSO PARA O SEU POVO!


 “Então, os sobreviventes de todas as nações que atacaram Jerusalém subirão ano após ano para adorar o rei, o Senhor dos Exércitos, para celebrar a festa das Cabanas. Se algum dentre os povos da terra não subir a Jerusalém para adorar o Rei, o Senhor dos Exércitos, não virá para ele a chuva. Se os egípcios não subirem para participar, o Senhor mandará sobre eles a praga com a qual afligirá as nações que se recusarem a ir celebrar a festa das Cabanas. Sim, essa será a punição do Egito e de todas as nações que não forem celebrar a festa das Cabanas. Naquele dia estará inscrito nas sinetas penduradas nos cavalos: "Separado para o Senhor". Os caldeirões do templo do Senhor serão tão sagrados quanto as bacias diante do altar. Cada panela de Jerusalém e de Judá será separada para o Senhor dos Exércitos, e todos os que vierem sacrificar pegarão panelas e cozinharão nelas. E a partir daquele dia, nunca mais haverá comerciantes no templo do Senhor dos Exércitos”. Zacarias 14:16-21. 



Chegamos ao final da jornada deste ano. No computo geral o saldo foi positivo, não porque não tenhamos tido dificuldades e percalços, mas por Aquele que andou conosco e nos sustentou até aqui: Cristo Jesus, nosso Senhor e Salvador. A Ele toda honra, toda Glória e toda a nossa gratidão. Chegamos também ao final do livro de Zacarias com suas visões reveladoras e suas parábolas instrutivas. Ele termina sua palavra profética com uma grande convocação do povo à adoração e à gratidão ao Senhor.  Aliás, as palavras deste profeta nunca soaram tão pertinentes como em nossos dias, nos quais a gratidão tem sido negligenciada por boa parte dos que se dizem filhos de Deus. A mensagem restauradora deste livro procurou levar o povo de Deus ao arrependimento e à reconstrução do templo. A palavra tem uma primeira aplicação aos judeus no passado. Contudo, há uma aplicação escatológica para o Israel espiritual de Deus de todas as épocas. E agora, corações quebrantados, santuário restaurado adentremos no novo ano com o Cristo em nós, Esperança da glória!  Com passos firmes na certeza de quem continuará caminhando conosco. Jesus é tanto a Luz no Caminho quanto o próprio Caminho no deserto desta vida. Portanto, sigamos confiantes Naquele que é tanto a Luz, quanto o Caminho e o próprio Destino da nossa jornada! Que o Senhor abençoe o novo ano e que sejamos bênçãos para quantos estiverem ao nosso redor! Nadia Malta.


                                                              

terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Meditação/NadiaMalta/JESUS, AQUELE QUE É O ÚNICO REI E ÚNICO SENHOR!

JESUS, AQUELE QUE É O ÚNICO REI E ÚNICO SENHOR! 


Naquele dia não haverá calor nem frio. Será um dia único, no qual não haverá separação entre dia e noite, porque quando chegar a noite ainda estará claro. Um dia que o Senhor conhece. Naquele dia águas correntes fluirão de Jerusalém, metade delas para o mar do leste e metade para o mar do oeste. Isto acontecerá tanto no verão quanto no inverno. O Senhor será rei de toda a terra. Naquele dia haverá um só Senhor e o seu nome será o único nome. A terra toda, de Geba até Rimom, ao sul de Jerusalém, será semelhante à Arabá. Mas Jerusalém será restabelecida e permanecerá em seu lugar, desde a porta de Benjamim até o lugar da primeira porta, até a porta da Esquina, e desde a torre de Hananeel até aos lagares do rei. Será habitada; nunca mais será destruída. Jerusalém estará segura. Esta é a praga com a qual o Senhor castigará todas as nações que lutarem contra Jerusalém: Sua carne apodrecerá enquanto estiverem ainda em pé, seus olhos apodrecerão em suas órbitas e sua língua apodrecerá dentro de suas bocas. Naquele dia grande confusão dominará essas nações, causada pelo Senhor. Cada um atacará o que estiver ao seu lado. Também Judá lutará em Jerusalém. A riqueza de todas as nações vizinhas será recolhida, grandes quantidades de ouro, prata e roupas. A mesma praga cairá sobre cavalos e mulas, camelos e burros, sobre todos os animais daquelas nações”. Zacarias 14:6-15. 

                                             


Olhar para os textos escatológicos nos enche de alegria e ânimo, mesmo em meio às assolações que nos cercam na terra. Perceber que o Senhor não está com a sua mão encolhida para que não possa abençoar, nem com seus ouvidos fechados para que não possa ouvir a nossa oração renova as nossas esperanças em relação ao futuro. É certo que este texto tem uma aplicação primeira ao povo judeu, mas, entendemos que o Israel verdadeiro de Deus formado por judeus e gentios convertidos ao Cristo experimentará das promessas descritas aqui. Quanto aos nossos perseguidores, esses receberão sobre si o justo castigo por seu jugo e sua opressão sobre o povo escolhido. E a sentença dos opressores será pesada! Jesus Cristo, o único Rei e Senhor veio e virá. Ele restabelecerá seu povo em honra e segurança para todo o sempre. Maranata, ora vem Senhor Jesus! Nadia Malta.

segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

Meditação/NadiaMalta/JESUS, A VERDADEIRA FONTE A JORRAR PARA A VIDA ETERNA, AQUELE QUE FOI FERIDO PARA QUE FÔSSEMOS SARADOS E LIBERTOS!

JESUS, A VERDADEIRA FONTE A JORRAR PARA A VIDA ETERNA, AQUELE QUE FOI FERIDO PARA QUE FÔSSEMOS SARADOS E LIBERTOS!  


"Naquele dia uma fonte jorrará para os descendentes de Davi e para os habitantes de Jerusalém, para purificá-los do pecado e da impureza "Naquele dia eliminarei da terra de Israel os nomes dos ídolos, e nunca mais serão lembrados", diz o Senhor dos Exércitos. "Removerei da terra tanto os profetas como o espírito imundo. E se alguém ainda profetizar, seu próprio pai e sua mãe lhe advertirão: ‘Você tem que morrer porque disse mentiras em nome do Senhor’. Quando ele profetizar, os seus próprios pais o esfaquearão. "Naquele dia todo profeta se envergonhará de sua visão profética. Não usará o manto de profeta feito de pele, para enganar. Ele dirá: ‘Eu não sou profeta. Sou um homem do campo; a terra tem sido o meu sustento desde a minha mocidade’. Se alguém lhe perguntar: ‘Que feridas são estas no seu corpo? ’, ele responderá: ‘Eu fui ferido na casa de meus amigos’. "Levante-se, ó espada, contra o meu pastor, contra o meu companheiro! ", declara o Senhor dos Exércitos. "Fira o pastor, e as ovelhas se dispersarão, e voltarei minha mão para os pequeninos. Na terra toda, dois terços serão ceifados e morrerão; todavia a terça parte permanecerá", diz o Senhor. "Colocarei essa terça parte no fogo, e a refinarei como prata, e a purificarei como ouro. Ela invocará o meu nome, e eu lhe responderei. É o meu povo, direi; e ela dirá: ‘O Senhor é o meu Deus”. Zacarias 13:1-9. 



O Senhor é o purificador por excelência! É a Fonte de Água Viva que jorra do Calvário para purificação e restauração de todos quantos crerem no Senhor. Os que se convertem ao Cristo abandonam os ídolos, buscam a sã doutrina e são libertos das ações demoníacas. O povo escolhido passará pela prova do fogo. Que são as lutas e estreitos que experimentamos depois de regenerados. Os que são verdadeiramente escolhidos, na hora da dificuldade correm para Deus, os da falsa conversão correm de Deus e o amaldiçoam. O Senhor banirá da vida dos seus, todos os ídolos e os fará discernir os falsos profetas. Os que são do Senhor perseveram na Palavra e não se desviam dela nem para a direita, nem para a esquerda! O Senhor foi ferido para que fôssemos curados e libertos! O Senhor é o nosso Deus, somos o seu povo, rebanho do seu pastoreio! Nadia Malta.

domingo, 28 de dezembro de 2014

Meditação/Nadia Malta/QUANDO PEDRAS CLAMAM E JUMENTAS FALAM!

QUANDO PEDRAS CLAMAM E JUMENTAS FALAM!



Quando da entrada triunfal de Jesus em Jerusalém as multidões clamavam em alta voz: “Bendito é o Rei que vem em nome do Senhor! Paz no céu e glória nas maiores alturas!” Os fariseus da época repreenderam Jesus para fazer calar aqueles que bradavam. “E, respondendo ele, disse-lhes: Digo-vos que, se estes se calarem, as próprias pedras clamarão”. Outro momento, na trajetória do povo de Deus que muito me impressiona em relação aos agires surpreendentes de Deus é o episódio da jumenta de Balaão, a qual o Senhor fez falar para conter a insensatez do profeta mercenário.
                                                     
Quer sejamos pedras ou jumentas, não podemos nos calar quando o Senhor nos chama para a sua obra. Não tem sido fácil fazer a obra de Deus sob o título de pastora. Esta não foi uma escolha minha, mas do Senhor que por um ato da sua soberana e excelsa vontade faz como quer e levanta a quem quer.

 Muitos têm se calado e feito ouvidos de mercador ao chamado do Senhor. A obra precisa e deve ser feita com urgência. A seara é muito grande e os trabalhadores são pouquíssimos. Temos perdido muito tempo com críticas farisaicas ao ministério de mulheres sérias, comprometidas com o Senhor e tementes a Ele. Mulheres que têm sido chamadas por Deus e tido sensibilidade para atender a esse chamado. Que  se dedicam de corpo e alma, abdicando de suas próprias vidas em função do Reino de Deus.

Façamos a obra enquanto é dia, a noite vem quando não vamos poder trabalhar. Na verdade, já tem anoitecido em muitos lugares da terra. Perder tempo com discussões infrutíferas sobre quem deve fazer a obra e quem não deve é contraproducente para a causa do Senhor, além de minar o ânimo dos que estão fazendo efetivamente a obra.  Cada um de nós dará contas de si mesmo a Deus que é o nosso verdadeiro Juiz.

A hora é grave. O mal tem se tornado cada vez mais sofisticado no seu intento de barrar o avanço do reino de Deus. Um reino dividido não subsiste. Quem com o Senhor não ajunta, espalha. Unamos forças. Sejamos ousados e incansáveis no trabalho do Senhor. Brademos em alta voz: Bendito é o Rei Eterno imortal, invisível, mas real. Aquele que veio e virá novamente para buscar os seus. 
Os trabalhadores são tão poucos que ninguém pode ser dispensado do serviço. Quer sejamos pedras ou jumentas, avancemos, em detrimento de toda oposição. Por causa da insensatez dos que se calam o Senhor tem em sua soberana vontade levantado pedras para clamar e jumentas para falar. Clamemos e falemos para a glória do Eterno e Soberano Senhor!

Nadia Malta.

Meditação/Nadia Malta/JESUS, AQUELE QUE ESTENDE OS CÉUS, ASSENTA OS ALICERCES DA TERRA E FORMA O ESPÍRITO DO HOMEM DENTRO DELE!

JESUS, AQUELE QUE ESTENDE OS CÉUS, ASSENTA OS ALICERCES DA TERRA E FORMA O ESPÍRITO DO HOMEM DENTRO DELE! 


“Esta é a palavra do Senhor para Israel. Palavra do Senhor, que estende os céus, assenta o alicerce da terra e forma o espírito do homem dentro dele: "Farei de Jerusalém uma taça que embriague todos os povos ao seu redor, que estarão no cerco contra Judá e Jerusalém. Naquele dia, quando todas as nações da terra estiverem reunidas para atacá-la, farei de Jerusalém uma pedra pesada para todas as nações. Todos que tentarem levantá-la se machucarão muito. Naquele dia deixarei todos os cavalos em pânico e os seus cavaleiros loucos", diz o Senhor. "Protegerei o povo de Judá, mas cegarei todos os cavalos das nações. Então os líderes de Judá pensarão: ‘Os habitantes de Jerusalém são fortes porque o Senhor dos Exércitos é o seu Deus! ’ "Naquele dia farei que os líderes de Judá sejam semelhantes a um braseiro no meio de um monte de lenha, como uma tocha incandescente entre gravetos. Eles consumirão à direita e à esquerda todos os povos ao redor, mas Jerusalém permanecerá intacta em seu lugar. "O Senhor salvará primeiro as tendas de Judá, para que a honra da família de Davi e dos habitantes de Jerusalém não seja superior à de Judá. Naquele dia o Senhor protegerá os que vivem em Jerusalém, de forma que o mais fraco dentre eles será como Davi, e a família de Davi será como Deus, como o anjo do Senhor que vai adiante deles. "Naquele dia procurarei destruir todas as nações que atacarem Jerusalém”. Zacarias 12:1-9. 

                                 


O Senhor declara o seu poder sempiterno Ele restaurará o povo escolhido e o restabelecerá em honra perante os povos da terra. Uma promessa feita à nação de Israel, povo da Aliança, mas também se aplica aos escolhidos de Deus de todas as épocas. A mensagem sem dúvida é escatológica e aponta para dias vindouros, para a vitória final do Senhor Jesus Cristo sobre todo o poder do mal e seu espectro de ação. O “Senhor, que estende os céus, assenta o alicerce da terra e forma o espírito do homem dentro dele”. Nada está fora do seu controle e alcance soberano! Jesus é a nossa Esperança Bendita. Aquele que veio e virá segunda vez estabelecer seu Reino para todo o sempre. Aleluia! Olhemos para Ele, esperemos Nele, confiemos Nele e, sobretudo, descansemos em suas grandes e mui preciosas promessas. Aquele que vem virá! Quem fez a promessa é fiel! Nadia Malta.


                                                      



sábado, 27 de dezembro de 2014

Meditação/Nadia Malta/JESUS, AQUELE QUE CUIDA DO SEU REBANHO PROVENDO E PROTEGENDO DE TODO O MAL!

JESUS, AQUELE QUE CUIDA DO SEU REBANHO PROVENDO E PROTEGENDO DE TODO O MAL!


 “Peça ao Senhor a chuva de primavera, pois, é o Senhor quem faz o trovão, quem manda a chuva e lhes dá as plantas do campo. Porque os ídolos falam mentiras, os adivinhadores têm falsas visões, e contam sonhos enganadores; o consolo que trazem é vão. Por isso o povo vagueia como ovelhas, aflitas pela falta de um pastor. "Contra os pastores acende-se a minha ira, e contra os líderes eu agirei". Porque o Senhor dos Exércitos cuida de seu rebanho, o povo de Judá. Ele fará dele o seu brioso corcel na batalha. Dele virão a pedra fundamental, e a estaca da tenda, o arco da batalha e os governantes. Juntos serão como guerreiros que pisam a lama das ruas na batalha. Lutarão e derrubarão os cavaleiros porque o Senhor estará com eles. "Assim, eu fortalecerei a tribo de Judá e salvarei a casa de José. Eu os restaurarei porque tenho compaixão deles. Eles serão como se eu nunca os tivesse rejeitado, porque eu sou o Senhor, o Deus deles, e lhes responderei. Efraim será como um homem poderoso; seu coração se alegrará como se fosse com vinho, seus filhos o verão e se alegrarão; seus corações exultarão no Senhor. Assobiarei para eles e os ajuntarei, pois eu já os resgatei. Serão numerosos como antes. Embora eu os espalhe por entre os povos de terras distantes, eles se lembrarão de mim. Criarão seus filhos e voltarão. Eu os farei retornar do Egito e os ajuntarei de volta da Assíria. Eu os levarei para as terras de Gileade e do Líbano, e mesmo assim não haverá espaço suficiente para eles. Passarei pelo mar da aflição, ferirei o mar revoltoso, e as profundezas do Nilo se secarão. O orgulho da Assíria será abatido e o poder do Egito será derrubado. Eu os fortalecerei no Senhor, em meu nome marcharão", diz o Senhor”. Zacarias 10:1-12. 

      


O Senhor não prometeu dias fáceis sobre a terra, mas Ele prometeu a assistência da Graça para nos fortalecer, sustentar e firmar em cada um deles. A caminhada do servo de Deus por esta terra é cheia de percalços, a estrada é estreita cheia de curvas e ladeira acima. Os desafios são muitos e não poucas vezes os inimigos do homem são os da sua própria casa. Jesus se compadecia das multidões, pois eram como ovelhas que não têm pastor. O Senhor é aquele que promete apascentar ele mesmo o seu povo. Ai dos pastores aos quais foram confiadas as ovelhas do Senhor! Ais dos que apascentam antes a si mesmos e oprimem e espoliam os que lhe foram confiados! Esses serão feridos sem que haja cura. Quanto às ovelhas que são verdadeiramente do Senhor, serão apascentadas por ele que lhes providenciará provisão, proteção e presença constante. Confiemos no Senhor, Ele jamais nos abandonará! Nadia Malta


sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

Meditação/Nadia Malta/JESUS, O REI QUE É A NOSSA ESPERANÇA!

JESUS, O REI QUE É A NOSSA ESPERANÇA!


 “Alegre-se muito, cidade de Sião! Exulte, Jerusalém! Eis que o seu rei vem a você, justo e vitorioso, humilde e montado num jumento, um jumentinho, cria de jumenta. Ele destruirá os carros de guerra de Efraim e os cavalos de Jerusalém, e os arcos de batalha serão quebrados. Ele proclamará paz às nações e dominará de um mar a outro, e do Eufrates até aos confins da terra. Quanto a você, por causa do sangue da minha aliança com você, libertarei os seus prisioneiros de um poço sem água. Voltem à sua fortaleza, ó prisioneiros da esperança; pois hoje mesmo anuncio que restaurarei tudo em dobro para vocês. Quando eu curvar Judá como se curva um arco e usar Efraim como flecha, levantarei os filhos de Sião contra os filhos da Grécia, e farei você semelhante à espada de um guerreiro.   Então o Senhor aparecerá sobre eles; sua flecha brilhará como o relâmpago. O Soberano Senhor tocará a trombeta e marchará em meio às tempestades do sul; o Senhor dos Exércitos os protegerá. Eles pisotearão e destruirão as pedras das atiradeiras. Eles beberão o sangue do inimigo como se fosse vinho; estarão cheios como a bacia usada para aspergir água nos cantos do altar. Naquele dia o Senhor, o seu Deus, os salvará como rebanho do seu povo, e como joias de uma coroa brilharão em sua terra. Ah! Como serão belos! Como serão formosos! O trigo dará vigor aos rapazes, e o vinho novo às moças”. Zacarias 9:9-17. 

                  


A profecia aqui deve ser vista em duas perspectivas: passada e futura. Jesus, o Rei Eterno veio e virá segunda vez em majestade e grande glória. O Senhor é a nossa Esperança viva. Só Ele é a nossa Fortaleza. Voltemos a Ele e nos deixemos aprisionar pela Esperança viva. Resistamos à inclinação de sucumbir ao desespero. Esperemos Nele sempre! O Senhor veio primeira vez como servo humilde e sofredor. Virá segunda vez como Guerreiro valoroso, Reto Juiz, Rei dos Reis e Senhor dos Senhores. Ele calcará aos pés todos os inimigos e estabelecerá seu reinado de paz. O mundo tem sofrido uma crise de esperança e de confiança. As pessoas se sentem desprotegidas, desamparadas, porque as próprias instituições se corromperam. Contudo, virá Aquele que é a própria Esperança, Nele podemos confiar e esperar. O grande desafio lançado aqui é fixar o olhar Naquele que está às portas! Voltemos à Fortaleza! Nadia Malta


quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

Meditação/Nadia Malta/JESUS, AQUELE QUE É A ESTRELA DA ALVA QUE CONTINUA NASCENDO NOS CORAÇÕES!

JESUS, AQUELE QUE É A ESTRELA DA ALVA QUE CONTINUA NASCENDO NOS CORAÇÕES! 

                                                                 

Assim, temos ainda mais firme a palavra dos profetas, e vocês farão bem se a ela prestarem atenção, como a uma candeia que brilha em lugar escuro, até que o dia clareie e a estrela da alva nasça em seus corações”. II Pedro 1.19.



Façamos uma pequena pausa na jornada pelo livro de Zacarias, para uma breve meditação sobre o real sentido do Natal do Cristo. Todos os anos é a mesma coisa, uns dizem que devemos comemorar o Natal outros mais radicais dizem que não. Confesso que esse tipo de discussão me cansa muito, e, sobretudo, entristece. A grande convocação aqui é para recristianizarmos o Natal. Então, mais uma vez, vamos lá: O que realmente significa o Natal? Natal é nascimento, nascimento do Cristo, o Verbo que se fez carne, para nos reconciliar com o Pai. Não importa as razões da data instituída, o fato é que Jesus nasceu e isto deve ser lembrado sempre. Qual o outro povo da terra tem razões mais que suficientes para comemorar o verdadeiro Natal, senão os cristãos? É nessa esperança Viva chamada Cristo que devemos nos alegrar. São poucos os que se lembram do Senhor Jesus Cristo, a Palavra Viva de Deus, o Verbo que se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de Verdade que mostrou a sua glória, como do unigênito do Pai, e, sobretudo, desse nascimento diário como a Brilhante Estrela da Alva que nasce em cada coração que o recebe, nas palavras do apóstolo Pedro citadas no inicio. Por isso é sempre Natal para todo aquele que o recebe como Senhor e Salvador. A humanidade tem vivido a cada ano um Natal sem Cristo, vazio de sentido, esta é a triste realidade. Nunca se fez tão necessário os cristãos reivindicarem o lugar que é por direito do Cristo. Embora saibamos que Jesus não nasceu em dezembro, todavia, Ele nasceu e este nascimento dividiu e mudou a história da terra e a história pessoal de todo aquele que o recebe como Senhor e Salvador. Portanto, celebremos como Maria no seu Magnificat, como Zacarias no seu Benedictus, como Simeão em seu cântico e os anjos da milícia celestial que apareceram aos pastores. Glorifiquemos ao Senhor, o Cristo de Deus, o nosso Salvador! Em Lc. 2.10, 11 diz: “O anjo, porém, lhes disse: Não temais; eis aqui vos trago boa nova de grande alegria, que o será para todo o povo: é que hoje vos nasceu, na cidade de Davi, o salvador, que é Cristo, o Senhor”.  Alegremo-nos e Glorifiquemos ao Senhor, Salvador e Cristo! Feliz Natal a todos quantos o receberam como Cristo de Deus, Senhor e Salvador! Nadia Malta.


                     


quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

Meditação/Nadia Malta/JESUS, AQUELE QUE É O SENHOR DOS EXÉRCITOS E VEM PARA RESTAURAR O SEU POVO!

JESUS, AQUELE QUE É O SENHOR DOS EXÉRCITOS E VEM PARA RESTAURAR O SEU POVO!


“Mais uma vez veio a mim a palavra do Senhor dos Exércitos: Assim diz o Senhor dos Exércitos: "Tenho muito ciúme de Sião; estou me consumindo de ciúmes por ela". Assim diz o Senhor: "Estou voltando para Sião e habitarei em Jerusalém. Então Jerusalém será chamada Cidade da Verdade, e o monte do Senhor dos Exércitos será chamado Monte Sagrado". Assim diz o Senhor dos Exércitos: "Homens e mulheres de idade avançada voltarão a sentar-se nas praças de Jerusalém, cada um com sua bengala, por causa da idade. As ruas da cidade ficarão cheias de meninos e meninas brincando". Assim diz o Senhor dos Exércitos: "Mesmo que isso pareça impossível para o remanescente deste povo naquela época, será impossível para mim?", declara o Senhor dos Exércitos. Assim diz o Senhor dos Exércitos: "Salvarei meu povo dos países do leste e do oeste. Eu os trarei de volta para que habitem em Jerusalém; serão meu povo e eu serei o Deus deles, com fidelidade e justiça". Zacarias 8:1-8. 



O texto citado, na verdade, é bem mais longo vai até o versículo 23. Todo ele vem carregado de ratificações acerca da revelação de Deus ao seu povo escolhido. Ele promete restaurações e repete várias vezes: “Assim diz o Senhor dos Exércitos!”. Podemos olhar este texto em duas perspectivas: passada e futura. Jesus veio e virá outra vez. Ele veio reconciliar e virá para restaurar, para reunir seu povo dos quatro cantos da terra. Tanto o remanescente judeu, enquanto nação, quanto aqueles que são chamados de Israel espiritual de Deus. Todos irão a Ele e gozarão de paz! E o futuro será glorioso. Não o veremos mais como o bebê que nasceu numa humilde manjedoura de Belém, ela está vazia. Não o veremos mais como O crucificado do Monte Calvário, a cruz está vazia e muito menos como Aquele que foi sepultado, pois Ele ressuscitou ao terceiro dia e vive pelos séculos dos séculos, seu túmulo está vazio. O Veremos como Aquele que está assentado num Alto e Sublime trono. Os lugares anteriormente citados estão vazios, porque um Trono está ocupado. O Rei Eterno Imortal ocupa seu lugar. O futuro do povo escolhido será glorioso, pois habitará com o Senhor para todo o sempre! Glorifiquemos ao Senhor! Nadia Malta.


terça-feira, 23 de dezembro de 2014

Meditação/Nadia Malta/JESUS, AQUELE QUE NOS CHAMA ANDAR EM OBEDIÊNCIA E SANTIDADE!

JESUS, AQUELE QUE NOS CHAMA ANDAR EM OBEDIÊNCIA E SANTIDADE! 


E a palavra do Senhor veio novamente a Zacarias: "Assim diz o Senhor dos Exércitos: ‘Administrem a verdadeira justiça, mostrem misericórdia e compaixão uns para com os outros. Não oprimam a viúva e o órfão, nem o estrangeiro e o necessitado. Nem tramem maldades uns contra os outros’. "Mas eles se recusaram a dar atenção; teimosamente viraram as costas e taparam os ouvidos. Endureceram o coração para não ouvirem a Lei e as palavras que o Senhor dos Exércitos tinha falado pelo seu Espírito por meio dos antigos profetas. Por isso o Senhor dos Exércitos irou-se muito". "Quando eu os chamei, não deram ouvidos; por isso, quando eles me chamarem, também não ouvirei’, diz o Senhor dos Exércitos. ‘Eu os espalhei com um vendaval entre nações que eles nem conhecem. A terra que deixaram para trás ficou tão destruída que ninguém podia atravessá-la. Foi assim que transformaram a terra aprazível em ruínas". Zacarias 7:8-14. 



Por que o Senhor permite que seu povo seja levado cativo? O texto citado traz a resposta a esta pergunta! DESOBEDIENCIA tem sido a causa de inúmeros cativeiros, tanto no passado, quanto em nossos dias. Muitas vezes esses cativeiros se manifestam na forma de situações recorrentes que não mudam, que oprimem, que adoecem, que tiram a paz. E por mais que orações mecânicas sejam feitas, nada acontece. Por mais que se desfigure o rosto com jejuns vazios de sentido, por mais que votos de tolos sejam feitos, o cenário continua o mesmo, até que haja arrependimento sincero de coração. Obediência é inegociável. Pecado precisa ser confessado e abandonado. As pessoas buscam o Senhor não por ele, mas por causa das bênçãos prometidas. Esquecem que essas bênçãos estão para a obediência assim como as maldições estão para a desobediência. Salvação é de graça e pela graça, mas bênção de Deus está ligada estreitamente à obediência, a um novo andar em novidade de vida. O povo já havia sido advertido quanto à exterioridade cerimonial dos seus jejuns. Agora o Senhor adverte quanto à verdadeira postura do crente, que é um andar gracioso e misericordioso. Mostremos misericórdia aos nossos semelhantes, assim como o Senhor tem sido misericordioso e gracioso conosco, apesar de nós! Nadia Malta

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Meditação/NadiaMalta/JESUS, AQUELE QUE NÃO ACEITA AS NOSSAS EXTERIORIDADES RELIGIOSAS, ELE QUER O NOSSO CORAÇÃO RENDIDO A ELE!

JESUS, AQUELE QUE NÃO ACEITA AS NOSSAS EXTERIORIDADES RELIGIOSAS, ELE QUER O NOSSO CORAÇÃO RENDIDO A ELE! 


No quarto ano do reinado do rei Dario, a palavra do Senhor veio a Zacarias, no quarto dia do nono mês, o mês de quisleu. Foi quando o povo de Betel enviou Sarezer e Régen-Meleque com seus homens, para suplicarem ao Senhor perguntando aos sacerdotes do templo do Senhor dos Exércitos e aos profetas: "Devemos lamentar e jejuar no quinto mês, como já faz tantos anos que estamos fazendo?". Então o Senhor dos Exércitos me falou: "Pergunte a todo o povo e aos sacerdotes: Quando vocês jejuaram no quinto e no sétimo meses durante os últimos setenta anos, foi de fato para mim que jejuaram? E quando comiam e bebiam, não era para vocês mesmos que o faziam? Não são essas as palavras do Senhor proclamadas pelos antigos profetas quando Jerusalém e as cidades ao seu redor estavam em paz e prosperavam, e o Neguebe e a Sefelá eram habitados?”. Zacarias 7:1-7.



 É impossível olhar para este texto de Zacarias sem olhar para as palavras do Senhor por meio do profeta Isaias no capítulo 58. 4-11: “Seu jejum termina em discussão e rixa, e em brigas de socos brutais. Vocês não podem jejuar como fazem hoje e esperar que a sua voz seja ouvida no alto. Será esse o jejum que escolhi, que apenas um dia o homem se humilhe, incline a cabeça como o junco e se deite sobre pano de saco e cinzas? É isso que vocês chamam jejum, um dia aceitável ao Senhor? "O jejum que desejo não é este: soltar as correntes da injustiça, desatar as cordas do jugo, pôr em liberdade os oprimidos e romper todo jugo? Não é partilhar sua comida com o faminto, abrigar o pobre desamparado, vestir o nu que você encontrou, e não recusar ajuda ao próximo? Aí sim, a sua luz irromperá como a alvorada, e prontamente surgirá a sua cura; a sua retidão irá adiante de você, e a glória do Senhor estará na sua retaguarda. Aí sim, você clamará ao Senhor, e ele responderá; você gritará por socorro, e ele dirá: Aqui estou. "Se você eliminar do seu meio o jugo opressor, o dedo acusador e a falsidade do falar; se com renúncia própria você beneficiar os famintos e satisfizer o anseio dos aflitos, então a sua luz despontará nas trevas, e a sua noite será como o meio-dia. O Senhor o guiará constantemente; satisfará os seus desejos numa terra ressequida pelo sol e fortalecerá os seus ossos. Você será como um jardim bem regado, como uma fonte cujas águas nunca faltam”. As palavras trazidas por meio de Zacarias explicam bem o que fora dito por meio de Zacarias. O jejum bíblico não é uma barganha com Deus, numa tentativa de emboscar o Espírito Santo para que Ele realize a nossa vontade caprichosa. É um tempo de consagração, quer seja na Velha ou Nova Aliança. Deus não está preocupado com as nossas exterioridades religiosas, elas não o impressionam. Ele perscruta e sonda nossos corações. Consagração demanda intimidade e sensibilidade para ouvir a voz do Senhor com suas impressões e comandos no coração do crente. A verdadeira consagração implica em mudanças profundas de vida em fome de Deus. Voltemos ao Senhor! Nadia Malta.
                  
            

domingo, 21 de dezembro de 2014

Meditação/Nadia Malta/JESUS, AQUELE QUE É REI E SACERDOTE PARA SEMPRE!

JESUS, AQUELE QUE É REI E SACERDOTE PARA SEMPRE! 


E o Senhor me ordenou: "Tome prata e ouro dos exilados Heldai, Tobias e Jedaías, que chegaram da Babilônia”. No mesmo dia vá à casa de Josias, filho de Sofonias. Pegue a prata e o ouro, faça uma coroa, e coloque-a na cabeça do sumo sacerdote Josué, filho de Jeozadaque. Diga-lhe que assim diz o Senhor dos Exércitos: ‘Aqui está o homem cujo nome é Renovo, e ele sairá do seu lugar e construirá o templo do Senhor. Ele construirá o templo do Senhor, será revestido de majestade e se assentará em seu trono para governar. E ele será sacerdote no trono. E haverá harmonia entre os dois’. A coroa será para Heldai, Tobias, Jedaías e Hem, filho de Sofonias como um memorial no templo do Senhor. Gente de longe virá ajudar a construir o templo do Senhor. Então vocês saberão que o Senhor dos Exércitos me enviou a vocês. Isto só acontecerá se obedecerem fielmente à voz do Senhor, o seu Deus". Zacarias 6:9-15. 



Terminam as oito visões dadas pelo Senhor ao seu profeta messiânico, mas ainda tem algo a ser dito. O Senhor o chama a realizar um ato real e ao mesmo tempo simbólico com vistas ao futuro. Ele ordena que o profeta tome prata e ouro para fazer uma coroa dupla que aponte para o sacerdócio e a realeza. Os dois metais nobres simbolizam isto. Josué já era um sacerdote, mas lhe foi acrescentado a função real como um simbolismo do Messias vindouro, Aquele que é chamado de Renovo. E Ele veio e virá Segunda vez. Veio a primeira vez para os seus, mas estes o rejeitaram. Veio como Servo Sofredor, a si mesmo se ofereceu para reconciliar o pecador com Deus. Todo o que nele crê, não perece, mas tem a vida eterna. Aliás, passa da morte para a vida! Em sua Segunda Vinda, virá como reto Juiz e governará com cetro de ferro! Obedeçamos ao Senhor! Temamos e tremamos em sua presença! Nadia Malta

sábado, 20 de dezembro de 2014

Meditação/Nadia Malta/JESUS, AQUELE QUE LIBERA SEU JULGAMENTO AOS QUATRO CANTOS DA TERRA!

JESUS, AQUELE QUE LIBERA SEU JULGAMENTO AOS QUATRO CANTOS DA TERRA! 
                      

Olhei novamente, e vi diante de mim quatro carruagens que vinham saindo do meio de duas montanhas de bronze. À primeira estavam atrelados cavalos vermelhos, à segunda, cavalos pretos, à terceira, cavalos brancos, e à quarta, cavalos malhados. Todos eram vigorosos. Perguntei ao anjo que falava comigo: "Que representam estes cavalos atrelados, meu senhor? “O anjo me respondeu: "Estes são os quatro espíritos do céu, que acabam de sair da presença do Soberano de toda a terra. A carruagem puxada pelos cavalos pretos vai em direção à terra do norte, a que tem cavalos brancos vai em direção ao oriente, e a que tem cavalos malhados vai para a terra do sul". Os vigorosos cavalos avançavam, impacientes por percorrer a terra. E o anjo lhes disse: "Percorram toda a terra! “E eles foram. Então ele me chamou e disse: "Veja, os que foram para a terra do norte deram repouso ao meu Espírito naquela terra". Zacarias 6:1-8.



 Todas as visões dadas ao profeta Zacarias pelo Senhor falam da mesma coisa: Restauração para o povo escolhido e julgamento para os ímpios de toda a terra. Há aqui uma grande proclamação, seguida de uma ação efetiva! Deus fala e cumpre!  A visão como sempre, é cheia de elementos de difícil compreensão. Contudo, algo fica bem claro tanto a universalidade da graça, quanto a universalidade do julgamento. Encontramos aqui uma semelhança com as visões dadas a Daniel, a Ezequiel e a João no Apocalipse. Os quatro cavalos representam os poderes do céu que o Senhor usará como instrumentos do seu julgamento sobre toda impiedade. Os mesmos poderes que manifestam a ira de Deus sobre os ímpios, manifestarão a sua misericórdia sobre os escolhidos. Bondade e severidade, são atributos do mesmo Deus. Não podemos perder isto de vista. Enquanto o ímpio recebe sobre si a ira divina para a perdição eterna. O escolhido é disciplinado para conserto e ainda que ele morra há esperança! Voltemos ao Senhor! Nadia Malta

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Meditação/Nadia Malta/JESUS, AQUELE QUE REMOVE TODA IMPIEDADE!

JESUS, AQUELE QUE REMOVE TODA IMPIEDADE! 


Perguntei o que era aquilo, e ele me respondeu: "É um cesto". E disse mais: "Aí está o pecado de todo o povo desta terra". Então a tampa de chumbo foi retirada, e ali dentro do cesto estava uma mulher sentada! Ele disse: "Esta é a Perversidade", e a empurrou para dentro do cesto e o tapou de novo com a tampa de chumbo. De novo ergui os olhos e vi chegarem à minha frente duas mulheres com asas como de cegonha; o vento impeliu suas asas, e elas ergueram o cesto entre o céu e a terra. Perguntei ao anjo: "Para onde estão levando o cesto?". Ele respondeu: "Para a Babilônia, onde vão construir um santuário para ela. Quando ficar pronto, o cesto será colocado lá, em seu pedestal". Zacarias 5:6-11. 



Seguindo na trilha das visões de Zacarias, não  podemos perder de vista que o Senhor por meio do seu profeta quer restaurar o seu povo chamando-o para Ele e mudando as suas vestes sujas por vestes de justiça. Ele é Aquele que julga segundo a sua santidade. Nesta visão específica Ele sinaliza para o seu povo que toda impiedade será tirada do meio dele. A impiedade ou perversidade aqui é simbolizada por uma mulher sentada dentro de um Efa, que era um cesto de medir capacidade. O efa tem a capacidade de levar entre 22 e 30 kg segundo alguns autores. Aqui percebemos que ele estava tampado com uma pesada tampa de chumbo para proteger seu conteúdo. Na visão o cesto carregava mais que a sua capacidade. Só o Senhor é capaz de deter a impiedade. Por isso ela foi levada para seu lugar de origem, a terra de Sinar ou Babilônia, ali é o lugar do seu verdadeiro trono. A impiedade não pode achar lugar no meio do povo escolhido. A obra de regeneração é completa. Compreende salvação, santificação e glorificação. O Senhor não deixa sua obra incompleta. Assim, a impiedade que fora importada de Babilônia precisava voltar ao seu devido lugar. Foi assim no passado, é assim hoje. Glorifiquemos ao Senhor! Nadia Malta.

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Mensagem/Nadia Malta/JESUS, AQUELE QUE JULGA DE ACORDO COM A SUA SANTIDADE!

JESUS, AQUELE QUE JULGA DE ACORDO COM A SUA SANTIDADE! 


Levantei novamente os olhos, e vi diante de mim um pergaminho que voava. O anjo me perguntou: "O que você está vendo? " Respondi: "Vejo um pergaminho voando, com nove metros de comprimento por quatro e meio de largura". Então ele me disse: "Nele está escrita a maldição que está sendo derramada sobre toda a terra: porque tanto o ladrão como o que jura falsamente serão expulsos, conforme essa maldição. Assim declara o Senhor dos Exércitos: ‘Eu lancei essa maldição para que ela entre na casa do ladrão e na casa do que jura falsamente pelo meu nome. Ela ficará em sua casa e destruirá tanto as vigas como os tijolos! ’ "Em seguida o anjo que falava comigo se adiantou e me disse: "Olhe e veja o que vem surgindo". Zacarias 5:1-5. 



Mais uma visão intrigante trazida da parte do Senhor por meio de Zacarias. Aqui vemos um veloz julgamento da parte de Deus sobre toda impiedade da terra. Vale lembrar que a velocidade aqui é medida no velocímetro de Deus, não do homem! O curioso é que o rolo voante mencionado tem a medida exata do Santo dos Santos. Isto vindica santidade. A sentença aqui descrita cairá sobre a casa do ofensor, do transgressor, daquele que faz o mal e acha que ninguém o vê ou pune. Impossível diante desta palavra não olharmos para o que está acontecendo especialmente em nossa nação, quando a impunidade tem reinado em todas as instancias, as trapaças e negociatas tem alcançados patamares nunca vistos. Todos estão corrompidos! É quase desalentador olharmos o panorama à nossa volta! Quase esmorecermos, se não fora a confiança Naquele cujos olhos estão por toda a terra e perscrutam a tudo e a todos. Quando lemos um texto como este, que embora, tenha a sua aplicação primeira ao passado, percebemos que aplica-se perfeitamente a situação vigente. Descansemos! Em breve o Juiz do Universo liberará a sentença já decretada e ai dos transgressores e suas corrupções! Não ficará pedra sobre pedra! Nadia Malta.

                                                        

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Meditação/Nadia Malta/JESUS, AQUELE QUE NOS CHAMA, NÃO POR VIOLÊNCIA, MAS PELO SEU ESPÍRITO!

JESUS, AQUELE QUE NOS CHAMA, NÃO POR VIOLÊNCIA, MAS PELO SEU ESPÍRITO


Depois o anjo que falava comigo tornou a despertar-me, como se desperta alguém do sono, e me perguntou: "O que você está vendo? " Respondi: "Vejo um candelabro de ouro maciço com um recipiente para azeite na parte superior e sete lâmpadas e sete canos para as lâmpadas. Há também duas oliveiras junto ao recipiente, uma à direita e outra à esquerda". Perguntei ao anjo que falava comigo: "O que significa isto, meu senhor? "Ele disse: "Você não sabe? " "Não, meu senhor", respondi. "Esta é a palavra do Senhor para Zorobabel: ‘Não por força nem por violência, mas pelo meu Espírito’, diz o Senhor dos Exércitos. "Quem você pensa que é, ó montanha majestosa? Diante de Zorobabel você se tornará uma planície. Ele colocará a pedra principal aos gritos de ‘Deus abençoe! Deus abençoe! ’ "Então o Senhor me falou: "As mãos de Zorobabel colocacaram os fundamentos deste templo; suas mãos também o terminarão. Assim saberão que o Senhor dos Exércitos me enviou a vocês. "Pois aqueles que desprezaram o dia das pequenas coisas terão grande alegria ao verem a pedra principal nas mãos de Zorobabel". Então ele me disse: "Estas sete lâmpadas são os olhos do Senhor, que sondam toda a terra". A seguir perguntei ao anjo: "O que significam estas duas oliveiras à direita e à esquerda do candelabro? "E perguntei também: "O que significam estes dois ramos de oliveira ao lado dos dois tubos de ouro que derramam azeite dourado? "Ele disse: "Você não sabe? " "Não, meu senhor", respondi. Então ele me disse: "São os dois homens que foram ungidos para servir ao Soberano de toda a terra!". 



Zacarias 4:1-14. A visão aqui é cheia de simbolismos que apontam também para um tempo vindouro, embora tivesse sua aplicação imediata para aqueles dias de reconstrução do templo. O candelabro de ouro com sete lâmpadas, que era até então o símbolo de Israel, tornou-se símbolo da igreja, o Israel espiritual de Deus formado por judeus e gentios convertidos ao Cristo. As sete Lâmpadas apontam como numero de plenitude para o alcance ilimitado do olhar de Deus. O Senhor é Aquele que sonda mentes e corações. Seu olhar perscrutador sonda toda a terra e, sobretudo, os corações dos homens. Nada fica oculto a esse olhar. O vaso de azeite aponta para a obra do Espírito Santo e sua presença, que preenche, assiste e leva o crente a andar em fidelidade ao Senhor. As duas oliveiras remetem aos dois escolhidos de Deus Josué e Zorobabel. São as duas atribuições reunidas no Cristo Sacerdote e Rei. Zacarias é chamado de profeta messiânico, não sem razão. Todas as suas visões e parábolas aqui contidas apontam para o Messias e sua obra redentora. Jesus, chama seus escolhidos não por imposição, por força, mas por sua irresistível graça, ministrada a nós pelo Seu terno Espírito! Glorifiquemos ao Senhor que um dia nos chamou e escolheu! Nadia Malta.

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Meditação/Nadia Malta/JESUS, AQUELE QUE TROCA AS NOSSAS VESTES!

JESUS, AQUELE QUE TROCA AS NOSSAS VESTES! 


“Depois disso ele me mostrou o sumo sacerdote Josué diante do anjo do Senhor, e Satanás, à sua direita, para acusá-lo. O anjo do Senhor disse a Satanás: "O Senhor o repreenda, Satanás! O Senhor que escolheu Jerusalém o repreenda! Este homem não parece um tição tirado do fogo? "Ora, Josué, vestido de roupas impuras, estava de pé diante do anjo. O anjo disse aos que estavam diante dele: "Tirem as roupas impuras dele". Depois disse a Josué: "Veja, eu tirei de você o seu pecado, e coloquei vestes nobres sobre você". Disse também: "Coloquem um turbante limpo em sua cabeça". Colocaram o turbante nele e o vestiram, enquanto o anjo do Senhor observava. O anjo do Senhor exortou a Josué, dizendo: "Assim diz o Senhor dos Exércitos: ‘Se você andar nos meus caminhos e obedecer aos meus preceitos, você governará a minha casa e também estará encarregado das minhas cortes, e eu lhe darei um lugar entre estes que estão aqui. “Ouçam bem, sumo sacerdote Josué e seus companheiros sentados diante de você, homens que prefiguram coisas que virão: Vou trazer o meu servo, o Renovo”. Vejam a pedra que coloquei na frente de Josué! Ela tem sete pares de olhos, e eu gravarei nela uma inscrição’, declara o Senhor dos Exércitos, ‘e removerei o pecado desta terra num único dia. "Naquele dia’, declara o Senhor dos Exércitos, ‘cada um de vocês convidará seu próximo para assentar-se debaixo da sua videira e debaixo da sua figueira". Zacarias 3:1-10. 



Uma das visões mais lindas de Zacarias é seguramente esta. Ela prefigura, como o próprio texto diz, coisas vindouras. O Senhor repreende o adversário e acusador dos irmãos, Satanás. O Dr. Shedd em seu comentário deste texto diz que o nosso inimigo resiste ao trabalho do Senhor na terra pela tentação e nas regiões celestes pela acusação. Mas temos Advogado junto ao Pai, Jesus Cristo o Justo, Ele não só defende seus escolhidos, como repreende o adversário. Não há mais condenação para os eleitos, os que estão em Cristo Jesus! Josué é um eleito de Deus, assim como todo servo fiel do Senhor. O Senhor ordenou que as vestes de Josué fossem tiradas e que lhe fossem trazidas vestes novas e limpas. São as vestes da justiça de Cristo sobre o pecador lavado e purificado pelo seu sangue precioso. Assim é feito conosco, nossas vestes já foram trocadas! Josué representava ali o remanescente fiel vindo de Babilônia. E representa cada escolhido do Senhor na face da terra. Glorifiquemos ao Senhor por sua obra perfeita! Tudo está consumado! Aleluia! Nadia Malta

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Meditação/Nadia Malta/JESUS, AQUELE QUE CHAMA SEU POVO A FUGIR DA BABILÔNIA!

JESUS, AQUELE QUE CHAMA SEU POVO A FUGIR DA BABILÔNIA!


 "Atenção! Atenção! Fujam da terra do norte", declara o Senhor, "porque eu os espalhei aos quatro ventos da terra", diz o Senhor. "Atenção, ó Sião! Escapem, vocês que vivem na cidade da Babilônia! Porque assim diz o Senhor dos Exércitos: ‘Ele me enviou para buscar a sua glória entre as nações que saquearam vocês, porque todo o que neles tocar, toca na pupila dos olhos dele’. Certamente levantarei a minha mão contra elas de forma que serão um espólio para os seus servos. Então vocês saberão que foi o Senhor dos Exércitos que me enviou. "Cante e alegre-se, ó cidade de Sião! Porque venho fazer de você a minha habitação", declara o Senhor. "Muitas nações se unirão ao Senhor naquele dia e se tornarão meu povo. Então você será a minha habitação e você reconhecerá que o Senhor dos Exércitos me enviou a você. O Senhor herdará Judá como sua propriedade na terra santa e escolherá de novo Jerusalém. Aquietem-se todos perante o Senhor, porque ele se levantou de sua santa habitação". Zacarias 2:6-13.



 O Senhor usa poderosamente o profeta Zacarias a exortar o seu povo a fugir da terra do norte. A fugir da Babilônia e de tudo quanto ela representa, como berço da feitiçaria e idolatria. Os cativos ao serem libertos tendem a levar consigo resquícios do cativeiro. São usos, costumes e até crenças. Essas coisas contaminam. Foram setenta anos de aculturação. Assim como aconteceu no Egito, em seus quatrocentos e trinta anos de cativeiro. O Senhor chama seu povo escolhido a uma purificação, a uma volta às origens, ou seja ao projeto original de Deus. Do mesmo modo aqueles que foram transportados do Reino das trevas para o Reino do Filho do amor de Deus, tendem a trazer consigo os velhos costumes, é necessário um tempo de purificação e este tempo dura a vida inteira. Ele diz que quem tocar em seu povo toca na menina dos seus olhos. As palavras aqui tanto se aplicam ao passado, quanto ao futuro. Há um sentido escatológico no texto que aponta para a segunda vinda do Cristo. Babilônia cairá.  Aquele que está assentado no Trono já decretou a sua queda. Assim como a Babilônia do passado caiu, também cairá a Babilônia contemporânea com todo seu sistema de crenças que têm seduzido a muitos. Devemos nos aquietar quanto aos agires de Deus. Seus ouvidos não estão moucos para que não possam ouvir nossos clamores, nem recolhidas as suas mãos para que não possam nos livrar! Tão somente fujamos de Babilônia, esperemos e aquietemo-nos no Senhor! Nadia Malta.
                                                      

                                                        

domingo, 14 de dezembro de 2014

Meditação/Nadia Malta/JESUS, AQUELE QUE É UM MURO DE FOGO AO NOSSO REDOR!

JESUS, AQUELE QUE É UM MURO DE FOGO AO NOSSO REDOR! 


Olhei em seguida, e vi um homem segurando uma corda de medir. Eu lhe perguntei: "Aonde você vai? “Ele me respondeu: "Vou medir Jerusalém para saber o seu comprimento e a sua largura". Então o anjo que falava comigo retirou-se, e outro anjo foi ao seu encontro e lhe disse: "Corra e diga àquele jovem: ‘Jerusalém será habitada como uma cidade sem muros por causa dos seus muitos habitantes e rebanhos. E eu mesmo serei para ela um muro de fogo ao seu redor’, declara o Senhor, ‘e dentro dela serei a sua glória’. Zacarias 2:1-5.



O profeta Zacarias usa muitas visões e parábolas para anunciar a mensagem de Deus confiada a ele. Aqui o Senhor aponta para a Nova Jerusalém, embora tenha sido dada uma ordem para medir a cidade, ela não terá limites. O próprio Senhor será seu limite como um muro de fogo que a protegerá! Assim como as moradas de Deus do presente, seu povo escolhido, ao seu redor está o Senhor. O Deus imanente e transcendente habita dentro e além de nós. Ele manifesta a sua excelsa glória dentro dos santuários por ele escolhidos. E se coloca como um muro de fogo ao seu redor. O Senhor é a nossa Rocha, é o Nosso Refúgio e Fortaleza, é o Consolo presente em nossa tribulação. A nossa segurança está em permanecer dentro dos muros do Senhor, sob a sua proteção! Fora dos muros há serpentes à espreita, pensemos nisto! 

sábado, 13 de dezembro de 2014

Meditação/Nadia Malta/JESUS, AQUELE QUE NOS CHAMA PARA ELE!

JESUS, AQUELE QUE NOS CHAMA PARA ELE! 


No oitavo mês do segundo ano do reinado de Dario, a palavra do Senhor veio ao profeta Zacarias, filho de Berequias e neto de Ido: "O Senhor muito se irou contra os seus antepassados. Por isso diga ao povo: Assim diz o Senhor dos Exércitos: ‘Voltem para mim, e eu me voltarei para vocês’, diz o Senhor dos Exércitos. Não sejam como os seus antepassados aos quais os antigos profetas proclamaram: Assim diz o Senhor dos Exércitos: ‘Deixem os seus caminhos e as suas más obras. Mas eles não me ouviram nem me deram atenção’, declara o Senhor. Onde estão agora os seus antepassados? E os profetas, acaso vivem eles para sempre? Mas as minhas palavras e os meus decretos, que ordenei aos meus servos, os profetas, alcançaram os seus antepassados e os levaram a converter-se e a dizer: ‘O Senhor dos Exércitos fez conosco o que os nossos caminhos e práticas mereciam, conforme prometeu". Zacarias 1:1-6. 



O jovem profeta |Zacarias, se ocupa da mesma tarefa do seu contemporâneo Ageu a de chamar o povo de Deus a voltar-se para Ele. O Significado do seu nome é “Deus Lembrou-se”. Sim, e foi exatamente isto, Deus é aquele que sempre lembra do seu povo, mesmo quando este anda em rebeldia. Foi assim no pós exílio. O povo se contaminou com as práticas de Babilônia e voltou as costas para o Senhor. Contudo, o Senhor é Deus de misericórdia e não manifesta sua ira antes de derramar abundantemente a sua misericórdia! Há uma ligação estreita entre os dois profetas: Ageu e Zacarias. A reconstrução do templo era necessária por aquilo que prefigurava. Zacarias segue o curso de sua profecia vinda da parte de Deus e usa uma série de visões e parábolas para anunciar seu ensino. Os crentes do passado que passaram por alguns cativeiros, ao sair deles ao invés de glorificar ao Senhor por sua libertação permanecia de forma contumaz a desobedecê-lo. E não é isso que fazemos? Saímos do reino das trevas, mas insistimos em viver na fronteira entre os dois reinos. As coisas do velho reino precisam ser demolidas, as velhas estruturas não nos sustentam. Precisamos reconstruir o santuário demolido para que Deus habite conosco e em nós. Demolição implica em dor, santificação demanda esforço. Tudo precisa se fazer novo realmente! O que ainda carregamos da velha vida e do velho reino que precisa ser lançado fora. A glória do novo templo precisa ser manifesta! Pensemos nisto! Nadia Malta.

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Meditação/Nadia Malta/JESUS, AQUELE QUE NOS CHAMA A RECONSTRUÇÃO!

JESUS, AQUELE QUE NOS CHAMA A RECONSTRUÇÃO!




 “Por isso, a palavra do Senhor veio novamente por meio do profeta Ageu: "Acaso é tempo de vocês morarem em casas de fino acabamento, enquanto a minha casa continua destruída? "Agora, assim diz o Senhor dos Exércitos: "Vejam aonde os seus caminhos os levaram. Vocês têm plantado muito, e colhido pouco. Vocês comem, mas não se fartam. Bebem, mas não se satisfazem. Vestem-se, mas não se aquecem. Aquele que recebe salário, recebe-o para colocá-lo numa bolsa furada". Assim diz o Senhor dos Exércitos: "Vejam aonde os seus caminhos os levaram! Subam o monte para trazer madeira. Construam o templo, para que eu me alegre e nele seja glorificado", diz o Senhor. "Vocês esperavam muito, mas, para surpresa de vocês, acabou sendo pouco. E o que vocês trouxeram para casa eu dissipei com um sopro. E por que fiz isso?”, pergunta o Senhor dos Exércitos. "Por causa do meu templo, que ainda está destruído, enquanto cada um de vocês se ocupa com a sua própria casa. Por isso, por causa de vocês, o céu reteu o orvalho e a terra deixou de dar o seu fruto.Provoquei uma seca nos campos e nos montes, que atingiu o trigo, o vinho, o azeite e tudo mais que a terra produz, e também os homens e o gado. O trabalho das mãos de vocês foi prejudicado. Assim o Senhor encorajou o governador de Judá, Zorobabel, filho de Sealtiel, o sumo sacerdote Josué, filho de Jeozadaque, e todo o restante do povo, de modo que eles começaram a trabalhar no templo do Senhor dos Exércitos, o seu Deus, no dia vinte e quatro do sexto mês do segundo ano do reinado de Dario”. ‘Quem de vocês viu este templo em seu primeiro esplendor? Comparado com ele, não é como nada o que vocês vêem agora? "Coragem, Zorobabel", declara o Senhor. "Coragem, sumo sacerdote Josué, filho de Jeozadaque. Coragem! Ao trabalho, ó povo da terra! ", declara o Senhor. "Porque eu estou com vocês", declara o Senhor dos Exércitos. Esta é a aliança que fiz com vocês quando vocês saíram do Egito: "Meu espírito está entre vocês. Não tenham medo". Assim diz o Senhor dos Exércitos: "Dentro de pouco tempo farei tremer o céu, a terra, o mar e o continente. Farei tremer todas as nações, que trarão para cá os seus tesouros, e encherei este templo de glória", diz o Senhor dos Exércitos. "Tanto a prata quanto o ouro me pertencem", declara o Senhor dos Exércitos. "A glória deste novo templo será maior do que a do antigo", diz o Senhor dos Exércitos. "E neste lugar estabelecerei a paz", declara o Senhor dos Exércitos”. "Diga a Zorobabel, governador de Judá, que eu farei tremer o céu e a terra. Derrubarei tronos e destruirei o poder dos reinos estrangeiros. Virarei os carros e os seus condutores; os cavalos e os seus cavaleiros cairão, cada um pela espada do seu companheiro". "Naquele dia", declara o Senhor dos Exércitos, "eu o tomarei, meu servo Zorobabel, filho de Sealtiel", declara o Senhor, "e farei de você um anel de selar, porque o tenho escolhido", declara o Senhor dos Exércitos” Ageu 1:3-11, 14-15; 2:3-9, 21-23. 

        


A dura palavra do Senhor por meio de Ageu, neste curto livro profético,  veio exortar o povo no pós-exílio, a consertar os seus caminhos, a reconstruir o templo, a rever o critério de prioridades e se voltar para ele em obediência e santidade. O Senhor relembra os rigores do cativeiro e as sentenças decretadas para os que andam em desobediência. Mais uma vez uma palavra dirigida ao povo de Deus do passado com aplicações práticas e contemporâneas aos crentes de nossos dias. Os que lamentaram a destruição do primeiro templo com a sua suntuosidade salomônica, lamentavam agora pelo pequeno e aparentemente insignificante alicerce do segundo templo. O Senhor diz que a glória desta casa será maior que a daquela. O Senhor Jesus o visitou muitas vezes. O próprio Deus encarnado pisou o seu chão. Ainda podemos enxergar aqui a responsabilidade e o privilégio de sermos templos vivos no qual habita o Deus vivo! O Senhor constitui Zorobabel como governador de Judá. Um ancestral legitimo de Cristo, segundo a carne, vindo da linhagem de Davi. O Senhor chama os líderes civis e espirituais a se santificarem para que seus sacrifícios sejam aceitos. Zorobabel aponta para Cristo em sua missão de renovar a aliança de Deus com a descendência de Davi. Tudo tem se cumprido! Que possamos nos examinar a nós mesmos, consertar os nossos caminhos e nos voltarmos para o Senhor! É tempo de nos reconstruir como santuários vivos das moradas de Deus! Priorizemos a Ele e ao seu Reino! Nadia Malta.

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Meditação/Nadia Malta/JESUS, AQUELE QUE ANULA A SENTENÇA CONTRA NÓS E ESTÁ EM NOSSO MEIO PODEROSO PARA SALVAR!

JESUS, AQUELE QUE ANULA A SENTENÇA CONTRA NÓS E ESTÁ EM NOSSO MEIO PODEROSO PARA SALVAR!


 “Por isso, esperem por mim, "declara o Senhor, "no dia em que eu me levantar para testemunhar. Decidi ajuntar as nações, reunir os reinos e derramar a minha ira sobre eles, toda a minha impetuosa indignação. O mundo inteiro será consumido pelo fogo da minha zelosa ira. "Então purificarei os lábios dos povos, para que todos eles invoquem o nome do Senhor e o sirvam de comum acordo. Desde além dos rios da Etiópia os meus adoradores, o meu povo disperso, me trará ofertas. Naquele dia vocês não serão envergonhados pelos seus atos de rebelião, porque retirarei desta cidade os que se regozijam em seu orgulho. Nunca mais vocês serão altivos no meu santo monte. Mas deixarei no meio da cidade os mansos e humildes, que se refugiarão no nome do Senhor. O remanescente de Israel não cometerá injustiças; eles não mentirão, nem se achará engano em suas bocas. Eles se alimentarão e descansarão, sem que ninguém os amedronte. "Cante, ó cidade de Sião; exulte, ó Israel! Alegre-se, regozije-se de todo o coração, ó cidade de Jerusalém! O Senhor anulou a sentença contra você, ele fez retroceder os seus inimigos. O Senhor, o Rei de Israel, está em seu meio; nunca mais você temerá perigo algum. Naquele dia se dirá a Jerusalém: "Não tema, ó Sião; não deixe suas mãos enfraquecerem. O Senhor, o seu Deus, está em seu meio, poderoso para salvar. Ele se regozijará em você, com o seu amor a renovará, ele se regozijará em você com brados de alegria". "Eu ajuntarei os que choram pelas festas fixas, os que se afastaram de vocês, para que isso não mais pese como vergonha. Nessa época agirei contra todos os que oprimiram vocês; salvarei os aleijados e ajuntarei os dispersos. Darei a eles louvor e honra em todas as terras onde foram envergonhados. Naquele tempo eu ajuntarei vocês; naquele tempo os trarei para casa. Eu lhes darei honra e louvor entre todos os povos da terra, quando eu restaurar a sua sorte diante dos seus próprios olhos", diz o Senhor”. Sofonias 3:8-20. 



O Senhor prepara os seus para receberem as suas ricas e mui preciosas promessas. Uma profecia que tem uma aplicação primeira ao povo judeu, mas encontrará sua plenitude sobre todos os escolhidos de Deus de todas as épocas. Uma palavra destinada a todo o Israel de Deus formado por judeus e gentios convertidos ao Cristo. Depois do Grande e terrível Dia do Senhor a paz e a justiça reinarão para todo o sempre! A sentença que era contra nós será anulada e o próprio Senhor estará em nosso meio poderoso para salvar. A nossa condenação foi anulada pela cruz. O escrito da dívida foi apagado definitivamente. A nossa conta foi paga por Ele! Nosso inimigo já está derrotado. Gozamos da presença gloriosa do nosso Deus. Já saímos da religiosidade exterior para um relacionamento íntimo com o Deus vivo. Regozijemo-nos e alegremo-nos Nele! Nadia Malta.
            

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Meditação/ Nadia Malta/JESUS, AQUELE QUE É O NOSSO JUIZ E PREPARA O JULGAMENTO!

JESUS, AQUELE QUE É O NOSSO JUIZ E PREPARA O JULGAMENTO! 


“Calem-se diante do Soberano Senhor, pois o dia do Senhor está próximo. O Senhor preparou um sacrifício; consagrou os seus convidados. No dia do sacrifício do Senhor castigarei os líderes e os filhos do rei e todos os que estão vestidos com roupas estrangeiras. Naquele dia castigarei todos os que evitam pisar na soleira dos ídolos, que enchem o templo de seus deuses com violência e engano. "Naquele dia", declara o Senhor, "haverá gritos perto da porta dos Peixes, lamentos no novo distrito, e estrondos nas colinas. Lamentem, vocês que moram na cidade baixa; todos os seus comerciantes serão completamente destruídos, todos os que negociam com prata serão arruinados. Nessa época vasculharei Jerusalém com lamparinas e castigarei os que são complacentes, que são como vinho envelhecido, deixado com os seus resíduos, que pensam: ‘O Senhor nada fará, nem bem nem mal’. A riqueza deles será saqueada, suas casas serão demolidas. Embora construam novas casas, nelas não morarão; plantarão vinhas, mas não beberão o vinho. "O grande dia do Senhor está próximo; está próximo e logo vem. Ouçam! O dia do Senhor será amargo; até os guerreiros gritarão. Aquele dia será um dia de ira, dia de aflição e angústia, dia de sofrimento e ruína, dia de trevas e escuridão, dia de nuvens e negridão, dia de toques de trombeta e gritos de guerra contra as cidades fortificadas e contra as torres elevadas. Trarei aflição aos homens; andarão como se fossem cegos, porque pecaram contra o Senhor. O sangue deles será derramado como poeira, e suas entranhas como lixo. Nem a sua prata nem o seu ouro poderão livrá-los no dia da ira do Senhor. No fogo do seu zelo o mundo inteiro será consumido, pois ele dará fim repentino a todos os que vivem na terra". Sofonias 1:7-18.

                           


 As palavras do Senhor são duras por meio de Sofonias. Este, se referiu ao Dia do Senhor, mais que todos os outros profetas. Embora a profecia tenha se aplicado aos rebeldes do passado, não podemos deixar de perceber aqui uma aplicação aos momentos finais de desfecho da história sobre a terra. O Senhor virá naquele Grande e Terrível Dia, não mais como o servo sofredor, mas como o reto Juiz que julga com equidade e não inocenta o culpado impenitente que se confirma em sua maldade. O texto também é um alerta ao arrependimento. Ainda há tempo para mudança na rota do caminhar daqueles que praticam a iniquidade. Também não podemos deixar de mencionar que O Dia do Senhor pode chegar mais cedo para os que deixam a terra sem Ele. A seu tempo o Reto Juiz baterá seu martelo. Ali haverá choro e ranger de dentes, sem que caibam recursos ou apelação. O tempo de nos voltarmos para Ele é hoje, a hora é agora. O Dia do Grande Julgamento se aproxima. Pensemos nisto! Nadia Malta

terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Meditação/Nadia Malta/JESUS, AQUELE QUE É O DEUS DA NOSSA SALVAÇÃO!

JESUS, AQUELE QUE É O DEUS DA NOSSA SALVAÇÃO! 


“Oração do profeta Habacuque. Uma confissão. Senhor, ouvi falar da tua fama; temo diante dos teus atos, Senhor. Realiza de novo, em nossa época, as mesmas obras, faze-as conhecidas em nosso tempo; em tua ira, lembra-te da misericórdia. Deus veio de Temã, o Santo veio do monte Parã. Pausa Sua glória cobriu os céus e seu louvor encheu a terra. Seu esplendor era como a luz do sol; raios lampejavam de sua mão, onde se escondia o seu poder. Pragas iam adiante dele; doenças terríveis seguiam os seus passos. Ele parou, e a terra tremeu; olhou, e fez estremecer as nações. Montes antigos se desmancharam; colinas antiquíssimas se desfizeram. Os caminhos dele são eternos. Vi a aflição das tendas de Cuchã; tremiam as cortinas das tendas de Midiã. Era com os rios que estavas irado, Senhor? Era contra os riachos o teu furor? Foi contra o mar que a tua fúria transbordou quando cavalgaste com os teus cavalos e com os teus carros vitoriosos? Preparaste o teu arco; pediste muitas flechas. Pausa Fendeste a terra com rios; os montes te viram e se contorceram. Torrentes de água desceram com violência; o abismo estrondou erguendo as suas ondas. O sol e lua pararam em suas moradas, diante do reflexo de tuas flechas voadoras, diante do lampejo da tua lança reluzente. Com ira andaste a passos largos por toda a terra e com indignação pisoteaste as nações. Saíste para salvar o teu povo, para libertar o teu ungido. Esmagaste o líder da nação ímpia, tu o desnudaste da cabeça aos pés. Pausa Com as suas próprias flechas lhe atravessaste a cabeça, quando os seus guerreiros saíram como um furacão para nos espalhar, com maldoso prazer, como se estivessem para devorar o necessitado em seu esconderijo. Pisaste o mar com teus cavalos, agitando as grandes águas. Ouvi isso, e o meu íntimo estremeceu, meus lábios tremeram; os meus ossos desfaleceram; minhas pernas vacilavam. Tranquilo esperarei o dia da desgraça que virá sobre o povo que nos ataca. Mesmo não florescendo a figueira, não havendo uvas nas videiras; mesmo falhando a safra de azeitonas, não havendo produção de alimento nas lavouras, nem ovelhas no curral nem bois nos estábulos, ainda assim eu exultarei no Senhor e me alegrarei no Deus da minha salvação. O Senhor Soberano é a minha força; ele faz os meus pés como os do cervo; ele me habilita a andar em lugares altos”. Habacuque 3:1-19. 

                              


Depois de experimentar a perplexidade tanto da rebeldia do povo de Deus, quanto do método do Senhor para puni-lo, o profeta filósofo clama ao Senhor e ouve a sua sentença decretada sobre aqueles que serviram de vara de disciplina ao seu povo. Babilônia foi  exterminada. O livro encerra com uma das mais lindas e profundas confissões de fé e esperança ao final do capítulo: “Mesmo não florescendo a figueira, não havendo uvas nas videiras; mesmo falhando a safra de azeitonas, não havendo produção de alimento nas lavouras, nem ovelhas no curral nem bois nos estábulos, ainda assim eu exultarei no Senhor e me alegrarei no Deus da minha salvação”. O profeta aprendeu a enxergar o seu Salvador através do véu denso da adversidade, ele percebeu algo que muitos levam a vida toda para perceber, isto quando percebem: Deus está no controle soberano de todas as coisas. Nada foge ao seu olhar perscrutador. O aparente silencio do Senhor em meio às nossas lutas não significa desatenção ou alheamento da parte dele, mas é sinal de que grandes coisas estão sendo preparadas para aqueles que a ele clamam de dia e de noite. O Senhor não falha nem se atrasa. Precisamos aprender a cultivar a fé do tipo “Ainda que”! Ele age na hora certa e de maneira certeira e eficaz. Mais importante que exultar por causa das circunstancias passageiras é exultar no Deus da nossa Salvação, o Senhor Jesus Cristo! Ele permanece imutável para sempre! Nadia Malta.

            

Você poderá gostar também de...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...