quarta-feira, 27 de abril de 2016

Meditação/Nadia Malta/E VOCÊ, QUAL A SUA DESCULPA?

E VOCÊ, QUAL A SUA DESCULPA?

Um dos que estavam ali era paralítico fazia trinta e oito anos. Quando o viu deitado e soube que ele vivia naquele estado durante tanto tempo, Jesus lhe perguntou: "Você quer ser curado? ". João 5.5,6.

                                                                                    


Este episódio é um dos inúmeros momentos em que o Senhor ministra cura sobre alguém. Mas há aqui uma peculiaridade que não passa despercebida. O texto que começa no primeiro versículo mostra um homem no meio de uma imensa multidão de doentes que jaziam naqueles inúmeros pavilhões. Aquele homem estava naquela situação há trinta e oito anos. Uma vida.

Até já meditamos neste episódio em outro momento. Em tempos de proliferação de eventos eclesiásticos cujo propósito é a libertação, vale muito a pena pararmos aqui e meditar outra vez neste episódio. No meio de tantos enfermos, Jesus escolheu exatamente aquele homem para ministrar um dos ensinos mais significativos sobre este assunto de libertação e cura.

Nunca imaginamos que a doença para alguns possa se transformar em zona de conforto, de comodidade atraente. Muitos tropeçam e se apegam à pedra que os derrubou. Preferem o coitadismo! Já reparou que há discursos que não mudam nunca! Talvez aquele homem por uma razão qualquer tenha ficado naquela situação. No entanto ao invés de superar e seguir em frente resolver tirar alguma vantagem daquilo tudo. Jesus por isto mesmo lhe faz uma pergunta retórica: “Você quer ser curado?”. O que equivalia a perguntar: “Você quer mesmo ser curado ou prefere permanecer nesse estado?”. Aquele homem tinha uma desculpa perfeita: "Senhor, não tenho ninguém que me ajude a entrar no tanque quando a água é agitada. Enquanto estou tentando entrar, outro chega antes de mim". Ou seja, a culpa era sempre de alguém. Parece que esta postura atravessa séculos. Há sempre uma desculpa para não crescer, para não superar para não mudar.


Jesus dá a ordem para a cura: "Levante-se! Pegue a sua maca e ande". Imediatamente a cura acontece. Ele pega a sua maca e começa a caminhar. Aquele dia era sábado. Aquele homem não tinha ideia quem era Jesus. Mais tarde o reencontra e Jesus lhe faz uma advertência: "Olhe, você está curado. Não volte a pecar, para que algo pior não lhe aconteça". Descobrimos aqui que aquela enfermidade era resultado de um pecado específico. Qual? Não sabemos, mas tenho uma pista, aquele paralítico tinha uma língua comprida. O texto diz: “O homem foi contar aos judeus que fora Jesus quem o tinha curado”. Livremo-nos da pedra que nos tem feito tropeçar. Busquemos a nossa cura e libertação. Nadia Malta. http://ocolodopai.blogspot.com.br/

Um comentário:

Oneide Antao disse...

AMEM AMEM E AMEM !!!

Você poderá gostar também de...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...