terça-feira, 8 de março de 2016

Meditação/Nadia Malta/ÀS MULHERES: UMA HOMENAGEM MAIS QUE MERECIDA!

ÀS MULHERES: UMA HOMENAGEM MAIS QUE MERECIDA!
Nadia Malta.

                                                                                  


Uma homenagem carinhosa a todas as mulheres, em especial àquelas que aprenderam a difícil arte de tirar leite de pedras e a de engolir todos os sapos sem se engasgar com eles. Àquelas que pegam os limões oferecidos pela vida e fazem refrescantes limonadas e seguem fazendo da vida um grande aprendizado. Àquelas cujas canções entoadas às vezes em lágrimas choradas para dentro celebram as suas vitórias, pois se ancoram em Deus! Àquelas que foram ao fundo do poço em depressões não compreendidas e de lá emergiram para uma nova vida! Àquelas que carregam marcas profundas, cicatrizes, tanto no corpo quanto nas emoções, de seus muitos e intensos combates, mas não se queixam, pois sabem que estas marcas são cicatrizes sim, mas memoriais de suas superações. Elas venceram!

Creio que todas essas descritas são as “Mulheres de flores e de aço” mencionadas pelo padre Fábio de Melo em um dos seus livros com o mesmo nome. São mulheres que se desdobram em múltiplas atividades pra darem conta das responsabilidades compartilhadas com seus companheiros, ou mesmo seguem sozinhas na força que o Senhor supre cumprindo o seu dever de sobreviver e provê para os seus. São jornadas duplas ou até triplas de trabalho incansável e sem reclamações. Essas são donas de uma alegria sobrenatural, indizível e não circunstancial.

Há aquelas que lutam com companheiros violentos. E por violência, entenda-se, não apenas a física, mas de palavras, a violência do descaso, da desatenção, do subjugo e de tantas outras armas ferinas e invisíveis aos olhos desatentos. Outras se submetem por medo, necessidade ou vergonha. Seguem em seus cárceres privados, são mortas vivas. Perderam a voz e a vez em relacionamentos tóxicos que as fizeram murchar. Um dia certamente de um jeito ou de outro, elas serão justiçadas!

Há aquelas que lutam com enfermidades graves ou vícios de filhos. Deus sabe a quem dar as grandes batalhas. E invariavelmente as deu às mulheres. Pois elas são sim, de “flores e de aço”! São resilientes por natureza, aguentam as grandes temperaturas das aflições da vida. Elas não desistem com facilidade, mas quando dão o BASTA! Esse “basta” é retumbante, irreversível. Elas se reinventam. São especialistas em renascer das próprias cinzas. Claro que há aquelas que não souberam sair das situações com dignidade e acabaram se perdendo de si mesmas, mas não as julgo, antes oro para que se reencontrem. Que consigam catar seus cacos espalhados e recomponham o vaso estragado. Que este vaso seja soldado com ouro e se torne uma bela peça memorial. A todas elas, o meu respeito, carinho e a minha homenagem neste dia mais que merecido! Nadia Malta.



2 comentários:

Eleonora Argolo disse...

Lindo mesmo!
Obrigada por fazer parte da minha trajetória de vida rumo a casa do Pai. Te amo em Cristo.

Unknown disse...

Lindo,obrigado PAI por ter uma tão especial na minha vida.Obrigado Pastora NADIA.

Você poderá gostar também de...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...