quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Meditação/Nadia Malta/A ORAÇÃO DA FÉ E OS CUIDADOS MÉDICOS NÃO SÃO EXCLUDENTES!

A ORAÇÃO DA FÉ E OS CUIDADOS MÉDICOS NÃO SÃO EXCLUDENTES!

Entre vocês há alguém que está doente? Que ele mande chamar os presbíteros da igreja, para que estes orem sobre ele e o unjam com óleo, em nome do Senhor. E a oração feita com fé curará o doente; o Senhor o levantará. E se houver cometido pecados, ele será perdoado”. Tiago 5.14,15.

                                                                                             


Tenho andado com o meu Senhor por trinta e quatro anos e nesse tempo tenho visto o Senhor agir das mais diferentes maneiras. Não dá para enformar Deus em nossas formas humanas. Durante esses anos tenho visto e ouvido muitas coisas. Ao mesmo tempo em que tenho procurado me debruçar sobre a Palavra de Deus, também tenho me acercado de bons autores de Teologia Sistemática séria. Esses servos de Deus nos têm ajudado na compreensão dos relatos bíblicos, sobretudo, nos textos originais. Um dos autores bíblicos mais práticos usados por Deus é sem dúvida Tiago, o meio irmão de Jesus.

O texto de Tiago é tão prático que alguns dos estudiosos considerados mais “espirituais” achavam que este escrito não deveria constar no cânon Bíblico. Tiago é muito objetivo em seus ensinos. Uma das coisas mais mal compreendidas é sem dúvida a unção com óleo para diversos fins e especialmente na cura de enfermos. Em seu artigo bem fundamentado nas Escrituras o pastor Eduardo Dantas faz a seguinte contextualização: “eles davam o remédio e oravam com fé e Deus curava o enfermo”. Isto significa que Tiago afirma que o presbítero não deveria zelar só pela saúde espiritual ou pelas questões espirituais, mas também pela saúde física; e que deveria fazer a “oração de fé”.

Isto quer dizer que a oração da fé (no Cristo, que fique bem claro) é quem curava o enfermo. O óleo ali era usado para amolecer feridas e tumores. Seu uso medicinal deveria atuar junto com a oração da fé. Tenho pensado muito no contexto religioso do nosso país. Há uma facilidade de se fabricar ídolos desde tempos ancestrais. Devemos ter o cuidado para que nada possa roubar a centralidade do Cristo como objetos místicos, pretensamente poderosos. Todo poder emana do Senhor e somente dele. Não é quem ora, mas a quem se ora. Não é a fé pela fé, mas a fé na pessoa certa: Jesus, o Cristo de Deus!


Os textos todos do novo Testamento que falam da unção com óleo sobre pessoas enfermas têm esta conotação medicinal. Não existe óleo ungido, nem óleo santo. Uma das contribuições equivocadas do neopentecostalismo é a importação de práticas veterotestamentárias, que tiveram sua aplicação em dias passados apontando para a pessoa do Cristo e hoje já foram cumpridas nele.  Lembro-me quando meu filho mais novo foi acometido de febre reumática e precisou tomar a dolorosa injeção de benzetacil. Pedi oração por ele na minha comunidade e ouvi de uma irmã que deveria parar a injeção, pois se continuasse a dar a injeção não estava tendo fé. Citei este mesmo texto de Tiago. Ali, foi a oração da fé e o uso da injeção (o óleo dos nossos dias). Resultado? Meu filho foi curado. Nadia Malta. http://ocolodopai.blogspot.com.br/

Nenhum comentário:

Você poderá gostar também de...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...